Share Button

De acordo com documentos enviados às distribuidoras pela The Entertainment Software Association (ESA), responsável pela E3, o evento deste ano poderá ser digital, já que a pandemia de COVID-19 não parece que terminará até junho, mês para o qual a E3 está planejada.

Segundo o site VGC, que disse ter visto a documentação, a ESA quer realizar três dias de cobertura ao vivo via streaming nos dias 15, 16 e 17 de junho. A intenção é de apresentar múltiplas sessões de duas horas das empresas parceiras, um show de premiações, uma noite de prévias no dia 14 de junho e outras streams menores de distribuidoras de jogos, influenciadores e parceiros da mídia.

“Podemos confirmar que estamos transformando a experiência da E3 para 2021 e em breve compartilharemos detalhes exatos sobre como estamos unindo a comunidade global de videogames,” disse um porta-voz da ESA. “Estamos tendo ótimas conversas com distribuidoras, desenvolvedoras e empresas de maneira geral e esperamos compartilhar detalhes sobre o envolvimento delas em breve.”

Várias fontes de distribuidoras de jogos disseram ao site VGC que estão trabalhando com a hipótese de que o evento físico não ocorrerá este ano. Na proposta da ESA, cada dia dessa E3 digital irá das 11h até as 23h no horário de Brasília, com reprises agendadas para ocorrer na Europa, China e Oriente Médio.

Os planos para esse formato de E3 ainda precisam ser aprovados pelos membros da ESA, que é composta pelas maiores empresas de jogos da indústria que tem influência significativa no evento. Não foram informadas quantas empresas e pessoas toparam a ideia, mas a VGC disse que entrou em contato com Geoff Keighley, o qual respondeu dizendo que não estará envolvido pois focará no Summer Game Fest, que será realizado novamente este ano.

Além disso, uma empresa de jogos de grande porte, cujo nome não foi revelado, indicou ao site que iria continuar a realizar sua própria apresentação digital ao invés de pagar a soma de seis dígitos necessária para participar da E3 2021.