Share Button

A empresa explicou em uma entrevista o que levou ela a decidir não lançar conteúdo adicional single player para expandir a história de GTA V.

Conversando com a Game Informer, o diretor de design, Imram Sarwar, explicou que embora a Rockstar possa lançar expansões de história para seus jogos futuros, GTA V é um projeto amplo e exigente demais para receber uma.

“Com GTA V, o single player era absolutamente massivo e muito, muito completo. Eram três jogos em um. As versões da próxima geração tomaram um ano do tempo de todos para ser feita corretamente, depois o componente online tinha muito potencial, mas chegar próximo de tornar real este potencial também sugou muitos recursos. E há também outros jogos – Red Dead Redemption II em particular.”

“A combinação destes três fatores significa que para este jogo, não sentimos que expansões single player eram possíveis ou necessárias, mas poderemos fazê-las para projetos futuros.”

Sarwar explicou que a decisão de não fazer um DLC single player “não foi realmente uma decisão consciente, foi apenas o que aconteceu”. Vale lembrar que a própria Rockstar disse em 2013 que GTA V receberia uma “substancial” expansão da história no ano seguinte.

Ficou bem claro que a empresa preferiu dar prioridade ao modo online do jogo, com GTA Online recebendo diversos pacotes de conteúdo. Não é para menos, pois a empresa ganha caminhões de dinheiro com ele, conforme ficou claro no relatório do último trimestre fiscal da Take-Two, havendo um crescimento de 72% na receita vinda de conteúdo digital, com o modo online de GTA na liderança por “despesas recorrentes dos consumidores”.

Via IGN