Share Button

Divulgação

Hoje é o dia dele! Lançado originalmente em 1998 no Japão, o Sega Dreamcast chegou oficialmente nos Estados Unidos exatamente em 9 de setembro de 1999 cheio de promessas e expectativas – no Brasil foi lançado pela Tectoy em 20 de setembro de 1999, com direito a uma festa de lançamento na casa de shows Tom Brasil em São Paulo.

Infelizmente, ele foi o último videogame produzido pela Sega, e saiu de produção prematuramente em janeiro de 2001, marcando o fim definitivo da gigante japonesa nas arenas de produção de consoles. Mas até hoje o aparelho possui um número muito grande de fãs.

A verdade é que a Sega já vinha apanhando desde a geração passada com o Saturn contra o PlayStation da Sony. Decidida a recuperar o mercado perdido, iniciou uma fortíssima campanha de marketing e lançou o primeiro aparelho de 128 bits no mercado, bem antes dos seus concorrentes PlayStation 2, GameCube e o novato Xbox.

Uma coisa é certa: o poderoso videogame estava muito à frente do seu tempo e marcou uma geração de gamers na entrada do século XXI.

O console trazia um número muito grande de novidades para a época — era o primeiro videogame a incluir um modem para uso com acesso discado à internet (ainda lembram dela?) e um suporte para jogos on-line –, além, claro, de ter um hardware superior a tudo o que havia naquela época.

Por um tempo, o Dreamcast reinou soberano nas vendas em seu primeiro ano de vida, com títulos marcantes e inovadores como “Sonic Adventure”, “SoulCalibur”, “Power Stone”, “Hydro Thunder” e o revolucionário “Phantasy Star Online” que ajudaram a demonstrar as capacidades poderosas do console.

Porém, o “sonho” da Sega acabou com a chegada do PlayStation 2, mesmo após dois anos depois, em 2000, tornando-se um sucesso avassalador de vendas. Além dele, o Microsoft Xbox e o Nintendo GameCube também estavam competindo por uma fatia do bolo, tornando a situação ainda mais difícil para o Dreamcast.

A Sega então, depois de um período de grandes prejuízos, não tinha condições financeiras para prolongar uma campanha de marketing ou uma vida ativa em favor do Dreamcast.

Em 31 de janeiro de 2001, a companhia do ouriço azul anunciou o fim de produção do Dreamcast a partir de março daquele ano, largando de vez o desenvolvimento de hardwares para agora se dedicar apenas na criação e distribuição de softwares. Foi o fim de uma história e o fim de um sonho. Embora sem um final feliz, o Dreamcast mora eternamente no coração daqueles que tocou.

Para comemorar essa data e relembrar desse grandioso videogame, selecionamos um vídeo que mostra 100 jogos do console (via Retro Sanctuary) – em apenas 10 minutos!