Share Button

Após a Microsoft anunciar a aquisição da ZeniMax, que resultou na compra de estúdios como Bethesda, id Software, Tango Gameworks, entre outros, e a aproximação da empresa com a Sega em Yakuza: Like a Dragon, que já está disponível para Xbox Series mas sairá para PS5 apenas no ano que vem, muita gente especulou que a Microsoft estaria negociando a compra de algum estúdio japonês de grande porte. A Bloomberg, inclusive, até publicou um artigo afirmando que a empresa estava realmente correndo atrás disso.

Conversando com a GameSpot, no entanto, o chefe da divisão Xbox, Phil Spencer, disse que até onde ele sabe, não há qualquer negociação ocorrendo atualmente para a aquisição de estúdios japoneses.

“Eu acho que não,” ele disse ao site. “Quero dizer, eu não estou em todas as reuniões que todas as equipes fazem, mas de minha parte eu digo que não.”

Spencer disse que não há necessidade de “pressionar” por quaisquer aquisições japonesas. “A maioria das oportunidades que tivemos até agora tem sido por causa de relacionamentos de longa duração, e então, eu não acho que estamos lá fora com nosso cartão de visitas, jogando ele em cada esquina, tentando encontrar pessoas.”

Falando mais sobre isso, como parte da compra da Bethesda a Microsoft adquiriu o estúdio Tango Gameworks, de Shinji Mikami e The Evil Within, Spencer disse estar animado pois poderá passar mais tempo com eles e com o trabalho que estão fazendo, mas refutou o artigo da Bloomberg que dizia que a Microsoft estava à procura de estúdios japoneses para comprar, dizendo: “Eu acho que isso não está correto.”

Via Game Informer