Share Button

Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, deixou claro durante uma entrevista ao jornal The Washington Post que está farto da chamada “guerra de consoles”, e disse que essa briguinha não é benéfica para ninguém.

“Essa ideia de que para que a indústria cresça, algumas empresas precisam ter sucesso e outras precisam falhar, não ajuda os jogos a alcançarem o potencial que poderiam,” disse o executivo. “Devemos ser motivados a ajudar os jogos, como uma indústria, a crescer, para os criadores tomarem os maiores riscos que puderem. Quando um ótimo jogo é lançado, devemos aplaudi-lo, seja para PC, PlayStation ou Switch.”

Divulgação

“Devemos focar nesta indústria que amamos e vê-la continuar a crescer. E devemos protegê-la dos problemas que ela possui,” disse Spencer, citando conversas recentes sobre acessibilidade, inclusão e abordando que comunidades tóxicas e prejudiciais destacaram o que realmente enfraquece a indústria. “Se vamos gastar energia, vamos fazer isso nessas coisas, não em ‘meu pedaço de plástico é melhor que o seu pedaço de plástico’. Eu não acho que essa é uma conversa produtiva.”

Esse ponto de vista de Spencer não é uma novidade, visto que ele passou os últimos anos seguindo nessa direção, visando distinguir a marca Xbox do restante da concorrência. Com isso, o Xbox Series X não é a única estrela da Microsoft para a próxima geração, pois ela também criou o Xbox Game Pass, considerado hoje por milhões de jogadores como o melhor serviço da indústria, e também o Project xCloud, para permitir jogar os games de Xbox usando um smartphone ou tablet.

Via ResetEra