GamesNotícias

Phil Spencer diz que Microsoft deseja manter Call of Duty no PlayStation

Phil Spencer, CEO da Microsoft Gaming, publicou no Twitter na noite desta quinta (20) que a Microsoft “honrará todos os acordos existentes [com a Sony] após a aquisição da Activision Blizzard” e também que “deseja manter Call of Duty no PlayStation”.

“Tive boas conversas esta semana com líderes da Sony. Confirmei nossa intenção de honrar todos os acordos existentes após a aquisição da Activision Blizzard e nosso desejo de manter Call of Duty no PlayStation. A Sony é uma parte importante do nosso setor e valorizamos a nossa relação”, disse Spencer.

Muitos usuários correram para especular o que fala quer dizer. A franquia Call of Duty continuará no PlayStation ou apenas jogos já confirmados? Qual a condição para que Call of Duty continue sendo lançado para os consoles da Sony? Isso significa que o Xbox Game Pass virá em algum momento para PlayStation?

Particularmente, acredito que Spencer fez esta postagem pensando mais em agradar as agências reguladoras dos Estados Unidos, responsáveis por aprovar ou não a compra da Activision Blizzard. Por Call of Duty ser uma franquia extremamente popular no PlayStation e seus jogos sempre figurarem entre os mais jogados da plataforma todos os anos, os reguladores poderiam ver com maus olhos essa franquia específica saindo apenas em um local.

Desta forma, minha aposta é que após a transação com a Activision Blizzard ser concluída, Call of Duty continuará saindo no PlayStation, onde custará US$ 70 ou R$ 350, e também estará disponível para os assinantes do Xbox Game Pass, talvez com conteúdos exclusivos ou até bem antes do que no videogame da rival Sony.

Artigos relacionados