Share Button

A Nintendo pegou muita gente de surpresa quando, ao anunciar o SNES Classic Edition, informou que ele viria com o nunca antes lançado Star Fox 2. Uma dessas pessoas surpreendidas foi justamente o programador do game, Dylan Cuthbert, que ficou sabendo da novidade como o restante de nós.

“Valeu meu dia,” disse Cuthbert via e-mail ao site Kotaku. “É incrível!”

Cuthbert trabalhou nos anos 90 na Nintendo cuidando da programação do primeiro Star Fox, que saiu, e da sequência, que não viu a luz do dia. Uma versão jogável de Star Fox 2 foi mostrada em 1995 na Winter CES, mas o jogo finalizado virou fumaça.

De acordo com Cuthbert, Star Fox 2 foi cancelado porque o PlayStation e o Saturno haviam elevado o patamar dos gráficos 3D.

“Nossa velha forma retrô de 3D simplesmente não dava mais conta do recado e a Nintendo não queria levantar comparações. Eu concordo que estrategicamente (não emocionalmente) foi a decisão correta. Mas agora nossa velha forma retrô de 3D é o novo garoto legal da vizinhança, é o momento ideal!”

A Nintendo não trouxe Cuthbert de volta para incrementar a programação que ele fez em Star Fox 2, mas acredita que a empresa a está aperfeiçoando de alguma forma. Ele até tem ideias sobre o que poderia ser feito de melhor. “Era um motor bem legal e tinha diversos recursos,” disse. “Eu expandiria o motor de scripting que tínhamos para permitir expressões mais complexas. Eu fiz isso para o motor seguinte que criei para Blasto no PlayStation e expandi pesadamente o motor de scripting nessa direção com alguns ótimos resultados”.

Depois de trabalhar na Nintendo, Cuthbert fundou a Q-Games, um estúdio em Kyoto que ficou famoso pelos jogos da série PixelJunk. A experiência que obteve fazendo Star Fox permanece com ele até hoje.

“Trabalhar com a Nintendo influenciou pesadamente o nível de detalhe no qual nós iteramos em ideias,” disse Cuthbert. “Não temos o luxo de um ‘Mario Club’ como costumava ser chamado, o departamento de controle da qualidade e feedback da Nintendo, então tentamos emular isso da melhor forma que conseguimos. Trabalhar na Nintendo me deu este objetivo em primeiro lugar, [porque] eu vi o processo de perto.”

Cuthbert informou também estar “totalmente surpreso e emocionado” que Star Fox 2 estará saindo este ano com o SNES Classic.

“Eu tinha desistido completamente da chance de que isso poderia sair. Eu gastei dois anos de trabalho fazendo-o e adorei cada minuto. Finalmente as pessoas poderão ver todas coisas legais, os toques e ideias especiais que colocamos lá. Esse jogo teve muita experimentação no começo e isso realmente é mostrado em algumas das situações que você encontrará.”

Ele finalizou dizendo que apesar da taxa de quadros não ser de 60 fps, explicou que Star Fox 2 muda a cada jogada. “Eu espero que as pessoas não achem que zeraram o game apenas com uma jogada! Nesse sentido, é um jogo bastante único”.