Share Button

O PlayStation 4 foi lançado na última sexta-feira (15) nos EUA, e os sites americanos especializado em tecnologia AllThingsD e IHS já destrincharam o bichão para fazer uma análise dos preços de suas peças e da sua fabricação, que teria o valor de US$ 381 o aparelho é vendido nos EUA por US$ 399 – com uma margem de lucro de apenas US$ 18.

De acordo com a pesquisa, as peças mais caras são o processador, US$ 100, e os 16 chips de memória, US$ 88, compondo 49,3% do preço de fabricação do videogame. O restante é formado pelo disco rígido, placas de rede sem fio, drive óptico e o controle DualShock 4, que custa US$ 18 para ser feito, mas é vendido separadamente por US$ 60.

Apesar do lucro pequeno, a empresa está numa situação  muito mais confortável do que quando lançou o PlayStation 3, que era vendido por US$ 599 e custava US$ 805 para produzir, o que gerava um grande prejuízo a cada unidade vendida. O custo só era recuperado com os royalties dos jogos vendidos, estratégia que a Sony deve repetir com os jogos do PS4.

Já aqui no Brasil a história é diferente, o PS4 chega no dia 29/11 custando os polêmicos R$ 4.000,00, mas a empresa jura que esse valor cobrado ainda não é suficiente para se ter lucro. #sqn

O PS4 quebrou recorde de vendas em sua primeira 24 horas nas lojas, com mais de 1 milhão de unidades vendidas. Segundo reportagens de jornais do Canadá o aparelho já se encontra esgotado, assim como em alguns estados nos EUA.