Share Button

Em 17 de março estreia “Punho de Ferro“, a nova série da Marvel e Netflix, que já causou certa polêmica por apresentar como protagonista um garoto branco rico que se perde nas montanhas tibetanas e acaba na cidade mística de K’un-Lun, onde cresce até a idade adulta e se torna o maior lutador das artes marciais e místicas.

O personagem foi criado em 1974 e desde então tem sido criticado por ser um personagem branco retratado como salvador. Muitos fãs esperavam que a Marvel escalasse um ator asiático para o papel, para evitar as críticas, mas eles decidiram seguir a linha dos quadrinhos.

Em uma entrevista recente com Nerdist, Jones falou sobre seu papel de super-herói e sobre a polêmica.

Eu entendo de onde vem essa frustração. Compreendo a necessidade de maior diversidade na televisão e nos filmes, especialmente para os atores asiáticos. Eu entendo essa frustração. Concordo com isso e sou solidário com essa voz“, disse Jones.

Agora o que me frustrou sobre este caso particular é que as pessoas não viram o show. Eles não sabem o que estamos fazendo com ele. E, na verdade, o que estamos fazendo com ele é muito interessante e estamos lidando com questões sobre o que as pessoas estão chateadas. Danny não é um salvador branco. Danny nem sequer pode salvar a si mesmo, muito menos uma raça inteira de pessoas“.

Jones também comentou sobre o campo de treinamento fictício de K’un-Lun, onde seu personagem treina para se tornar o Punho de Ferro, e disse que “pessoas de todo o mundo, todas as culturas diferentes vêm de K’un-Lun, por isso não é apenas esta cultura asiática. Você tem pessoas do Brasil lá, você tem pessoas da Europa lá. É uma dimensão intergaláctica alternativa multicultural“.

Curiosamente, a personagem de Tilda Swinton como a Anciã em “Doutor Estranho” também passou pela mesma controvérsia, onde muitos criticaram a Marvel por não escolher uma atriz asiática – confira o que achamos dela em nossa crítica do filme!