Share Button

Em uma entrevista concedida ao site espanhol HobbyConsolas, Rob Nelson, codiretor da Rockstar Games, deu mais detalhes sobre a jogabilidade do aguardado “Red Dead Redemption 2“, em especial as mortes em câmera lenta.

[Mortes em câmera lenta] são dinâmicas, eles aparecem em uma missão ou durante uma luta, mas também durante as fases no mundo aberto, se você tiver problemas com a lei ou com outros personagens, você pode esperar que elas apareçam dinamicamente“, comentou Nelson.

Elas são inteligentes e enquadram a ação com base no que você faz. Você pode obter sequências muito espetaculares em lugares amplos onde a câmera tem espaço para fazer uma abordagem ampla. Tudo é por causa da consistência da experiência, esteja você em uma missão ou não. Você ainda sente que está jogando, com o mesmo personagem e vendo as mesmas coisas: é a mesma linguagem visual e mecânica“, completou.

Nelson também observou que os tiroteios em geral serão muito mais realistas, com armamento autêntico na ponta dos dedos: “Equilibrar realismo e diversão é sempre nosso desafio. Você quer ter uma diferença entre essas armas, para que você sinta que gosta mais de uma ou de outra“.

A entrevista também falou um pouco sobre o mundo aberto, que pode mudar dependendo das ações do jogador. Por exemplo, deixar alguém morto no meio do nada atrairá urubus, coiotes e outros perigos. Já ao deixar corpos na cidade, as conseqüências poderiam ser bem diferentes, deixando pessoas assustadas – ou possivelmente até coisa pior.

De acordo com a Rockstar, este é o jogo de mundo aberto mais imersivo já criado por eles, incluindo o popular “Grand Theft Auto V”.

Red Dead Redemption 2” será lançado em 26 de outubro para o Xbox One e PlayStation 4.