Share Button

Red Dead Redemption” é o segundo game da franquia de faroeste da RockStar. Assim como o sucesso “GTA“, a mecânica segue o esquema de “livre arbítrio” ao jogador, este que poderá visitar vários lugares de forma não linear. Você joga como John Marsten, um ex-bandido aposentado que não consegue escapar de seu passado sombrio. Se você é fã de filmes do gênero, não ficará surpreso ao ver perseguições de diligências, com tiroteios clássicos além de assaltos a bancos e outras peripécias mais. O ambiente por sua vez será baseado na fronteira EUA / México daqueles tempos.

Você vai passear em três territórios gigantes e cada área é cheia de coisas para fazer, como interagir com NPCs, missões extras, e tesouros pra desenterrar. Se você quiser causar confusão, basta ir pra cidade e começar a atirar a esmo nos pobres cidadãos. Como é o caso da maioria dos jogos do tipo sandbox, há materiais extras e missões secundárias de sobra, que vão ocupar muito do seu tempo. E, dependendo de suas ações na cidade, sua fama vai aumentar ou diminuir, pois o jogo coloca um sistema  de níveis de “honra”. Então fique esperto mocinho (ou bandido).

Por exemplo, você pode ajudar as autoridades locais a caçar um bandido. Se quiser ajudar, o seu nível de honra subirá e isso vai ter um impacto direto sobre a forma como os civis e outras pessoas no mundo da RDR respondem à sua presença (se já jogou Fable sabe como funciona). Se você quiser dar uma de mal, poucos vão querer parar e conversar e talvez não irao pedir a sua ajuda. Você vai encontrar mapas do tesouro durante as suas viagens (alguns você pode comprar, outros são recompensas por quests completadas), mas este processo vai muito além de simplesmente ir a um ponto em seu mapa. Há diversas coisinhas pra se fazer para conquistar o direito de correr atrás de tesouros.

A trama evolui junto com sua reputação. Se você cometer atrocidades suficientes, as autoridades vão querer acabar com seu reinado de terror. Mas pra nossa sorte (ê Brasil fazendo escola) há sempre a corrupção e suborno. Pague certas autoridades (José Sarney do oeste?) e fique livre de acusações. Ou talvez seja apenas uma questão de mudar a sua roupa: roube o banco com uma máscara e deixe a cidade, pronto. No entanto, existe um outro lado desta moeda: digamos que você faça todas essas boas ações e todo mundo te ama. Sim, bem, nem todos gostam de uma figura heróica (vide o BBB). Obviamente, sempre haverá os confrontos em RDR; sejam eles éticos ou morais, ou alguém que não foi com sua cara ou quis roubar seu whisky no saloon.

Para quem curte o tema, ou simplesmente gosta de videogames, RDR parece ser imperdível. A RockStar não costuma decepcionar os fãs…