GamesNotícias

Roblox processa YouTuber em US$ 1,6 milhão por fraude e quebra de contrato

A Roblox Corporation decidiu processar um jogador que foi banido permanentemente de sua plataforma, alegando que assediou e ameaçou a equipe da empresa e os eventos dela. De acordo com a Polygon, a queixa foi apresentada na Califórnia no começo desta semana e é contra Robert Simon, um YouTuber conhecido também como Ruben Sim.

O processo da Roblox envolve seis acusações de fraude, quebra de contrato e violação da Lei de Fraude e Abuso de Computadores da Califórnia. A empresa está pedindo US$ 1,6 milhão de indenização.

Os representantes legais da Roblox descreveram Simon como um o “líder de uma ‘multidão virtual’ que, com malícia, fraude e opressão, comete e incentiva atos ilegais destinados a prejudicar a Roblox e seus usuários”.

O processo diz que Simon obteve mais de 760 mil seguidores no seu canal de YouTube desde que foi banido do Roblox, assim como mais de 24 mil seguidores no Twitter, assinantes em seu Patreon, e seguidores no Discord e Reddit.

Ainda de acordo com o processo, o comportamento de Simon envolvia postar ameaças terroristas falsas contra os eventos da Roblox, assim como glamourizar o tiroteio de 2018 na sede do YouTube e “ameaçar / insinuar um ato terrorista parecido” contra a sede da Roblox.

Em um exemplo citado, Simon postou tweets e mensagens sobre a polícia “procurando por [um] notório extremista islâmico” na Roblox Developers Conference 2021 do mês passado. Ele postou mensagens suficientes para que a polícia encerrasse temporariamente o evento.

Tais mensagens já foram deletadas, segundo a Polygon, e a Roblox alega que o incidente lhe custou US$ 50 mil para investigar e proteger a conferência.

O processo também acusa Simon de contornar as medidas tomadas para seu banimento e instruir outros usuários banidos sobre como fazer isso. Ele também tem supostamente praticado bullying virtual e assedia a equipe e gerência da Roblox.

Também é alegado que ele se envolveu em conversas sexuais com outros usuários do Roblox, cometeu assédio sexual, usou calúnias raciais e homofóbicas, e demonstrou outros comportamentos que violam os Temos de Uso do Roblox.

Simon disse no Twitter que não irá comentar a respeito das queixas da Roblox Corporation porque quer “tornar o trabalho do advogado e do tribunal o mais fácil possível” e também que “quando tudo isso acabar, vocês podem ouvir o meu lado da história”.

Via Gi.biz