Análises

Shinobi III: Return of the Ninja Master

Share Button

Junto com Alex Kidd, Sonic The Hedgehog, Phantasy Star e outros, a série Shinobi já carrega a bandeira da Sega há muitos anos, e é uma das séries de games da empresa que obtiveram melhor êxito e respeito no mundo dos games.

Também conhecido como Super Shinobi 2 no Japão, Shinobi 3 – Return of the Ninja Master é um dos maiores sucessos da Sega no Mega Drive. O jogo é tão divertido, e tão cheio de outras qualidades, que muitos até consideram este o melhor título da série Shinobi. A boa fama do game é mais do que merecida; Shinobi 3 – Return of the Ninja Master é superior a vários outros games do mesmo estilo em muitos aspectos.

Para quem não sabe, esse foi um dos jogos mais esperados da época — principalmente porque teve seu lançamento adiado durante muito tempo. Para se ter uma idéia, muitas revistas da época publicavam matérias com prévias sobre o game, inclusive mostrando artworks e imagens de alguns estágios — o problema é que a maioria destas imagens SEQUER apareceram na versão final do jogo. O trabalho final de Shinobi 3 acabou sendo muito diferente do que se especulava na época.

Originalmente, Shinobi 3 – Return of the Ninja Master deveria ser lançado em 1992, mas foi adiado até o ano seguinte…

Mas a espera dos gamers valeu MUITO a pena!

Sucedendo o antigo game The Revenge of Shinobi, de 1989, este título herda de seu predecessor todo o seu esplendor e suntuosidade, adicionando-se, claro, um aperfeiçoamento nos gráficos, qualidade sonora, jogabilidade, etc. Saiba por quê esse game ainda hoje é tão respeitado, ovacionado e aplaudido (principalmente entre os gamers mais antigos).

Zeed’s Resurrection

Como de praxe, mais uma organização criminosa está ameaçando a paz mundial. Mas tudo bem, não tem problema — afinal, sempre existe um e outro “ninja altamente treinado” para cuidar da situação.

Neo Zeed, que já havia sido derrubada anos antes, ressurge, dessa vez liderada por um tipinho perigoso, conhecido apenas pela alcunha de “Shadow Master”. Agora, assumindo o papel do fodão solitário Joe Musashi, você deve acabar com esta organização, usando suas técnicas de Oboro Ninjutsu. Oras, sem problemas, afinal você é o Shinobi — “mais forte que o aço e mais rápido que um redemoinho de vento!”. Só você pode acabar com pencas de ninjas, derrotar inimigos com armas de fogo e derrubar sozinho o império criminoso Neo Zeed!

No mais, o jogo não possui muita história além do que já foi dito. Tudo é ação e pancadaria (o que não chega a ser um defeito para muitos). Não há nenhum tipo de diálogo ou conversa entre Joe Musashi e os chefes ou outros personagens… tudo é resolvido na base da porrada mesmo, durante o jogo inteiro. O único storyline propriamente dito é aquele texto que está contido no manual do jogo. Para a maioria, felizmente, o enredo é o quesito que menos importa nesse tipo de game.

Mas merece uma nota alta, só por Joe Musashi ser um herói tão foda! =)

Jogabilidade

O ponto resplandecente do game! O quesito no qual ele merece mais aplausos! A jogabilidade é tão leve e simples, que o tornaram um jogo legendário! O domínio sobre os controles é muito simples, e o jogo inteiro é cheio de movimento!

O direcional serve para controlar os movimentos do personagem; o botão C é usado para pular; o B, para atacar (seja arremessando Shurikens ou usando a espada); e o A serve para usar as técnicas de Ninjutsu, magias que irão ajudar Shinobi com muita freqüência!

Para escolher uma magia, aperte o botão Start e selecione a técnica na parte superior da tela. As quatro magias que você pode usar são:

– Ninjitsu of Ikazuchi: O poder do Trovão. Esta magia envolve Joe Musashi com uma energia luminosa que o protege de 4 ataques.
– Ninjitsu of Kariu: O poder do Fogo. Este poder evoca várias colunas de fogo com a forma de dragão, que destrói todos os inimigos da tela.
– Ninjitsu of Fushin: O poder da Flutuação. Este poder melhora sua agilidade, aumentando sua capacidade de pulo.
– Ninjitsu of Mijin: A arte de pulverizar. Esta magia destrói todos os inimigos da tela, mas ao custo de uma das suas vidas.

Além de tudo, haverão fases em que Shinobi defronta seus antagonistas montado a cavalo, ou mesmo surfando em uma prancha (!), o que oferece ao jogador desafios diferentes entre uma fase e outra.

Gráficos

Os gráficos de Shinobi 3 – Return of the Ninja Master NÃO decepcionaram, e oferecem uma qualidade visual generosa para o jogador. Os gráficos são belos, com cenários de formas perfeitas, movimentos bem animados e cores de proporções harmoniosas (para os padrões do Mega Drive).

As fases dão um show à parte. O cenário da primeira fase, por exemplo (”Zeed’s Resurrection”) é belíssimo, com aquela grama alta e folhas flutuando ao sabor do vento — acrescenta atmosfera ao jogo e já dá uma impressão bem bacana da qualidade visual do game. Muito bom!

Músicas

As músicas do game são regulares, não há nada de extraordinário conforme as normas da época. A qualidade sonora é comum e habitual… Não chega a incomodar, de forma alguma. Aliás, você dificilmente dará muita atenção à s músicas do jogo, de tão entretido que vai ficar com o gameplay em si.

Acho que, em termos de qualidade, as músicas do ainda mais antigo The Revenge of Shinobi (de Yuzo Koshiro, quem mais) são superiores.

Os efeitos sonoros (sonoridade dos golpes e cortes de espada) estão todos no seu devido lugar. Nenhum deles é feio ou irá representar qualquer tipo de incômodo na hora do jogo.

Márcio Pacheco

Márcio Alexsandro Pacheco - Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Me add no Facebook: https://www.facebook.com/marcio.pacheco

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo