Share Button

Se você é daqueles que chegaram a usar o SoundCloud para hospedar podcasts e outros projetos de áudio/música, melhor fazer um backup de tudo. Segundo rumores e notícias que estão circulando nos últimos dias, o portal está bem mal das pernas e não teria dinheiro para continuar se mantendo por muito tempo.

Segundo o TechCrunch, a companhia não teria mais verba para continuar mantendo o site no ar, mesmo depois de ter demitido uma boa parcela de seus funcionários. A reorganização envolveu cortar 40% de sua equipe nos escritórios de Nova Iorque e Berlim, totalizando 173 pessoas demitidas. Mesmo assim, os bolsos da empresa seguem em estado crítico.

Contudo, o SoundCloud garantiu que ainda tem receita suficiente para funcionar até o fim do trimestre, não arriscando sair do ar antes do final de setembro, e disse, ainda, que está trabalhando para voltar a ser um serviço lucrável e não decepcionar os milhares de usuários que ainda utilizam a plataforma para acompanhar novidades do cenário musical.

Outra questão é que diversos funcionários chegaram a vender as suas casas para se mudarem para Berlim (na Alemanha) e nada indicava que a empresa estava afundando, já que nenhum corte de despesas foi feito antes da demissão em massa.

Algumas empresas já tem interesse em adquirir o SoundCloud, como o Google, mas o custo de mercado do serviço está caindo muito rápido. Em 2014 a empresa estava avaliada em 700 milhões de dólares, mas recentemente o preço da empresa no mercado está em torno de 250 milhões. Claro que são especulações, mas a redução se deve a dificuldade da empresa de conseguir um lucro elevado, o que desencoraja compradores. Empresas como o Spotify chegaram a se interessar na compra, mas as negociações não avançaram.

De qualquer jeito recomendo fazer backup de tudo o quanto antes. Claro que hoje é difícil arrumar uma alternativa que seja interessante para arquivos musicais e que esteja crescendo em popularidade. Esses dias tentei usar o Youtube para alguns testes, mas para conseguir upar um arquivo eu tive de reencodar como vídeo, usando o Sony Vegas, deixando o arquivo de vídeo com uma qualidade bem baixa para ter um arquivo pequeno. O próprio Google conseguiria lucrar bem com isso se tivesse uma opção extra no Youtube com um player mais enxuto, o que seria também usado massivamente pelas gravadoras para divulgação de bandas.

[Via Canaltech e Jovem Nerd]