Análises

Spider-Man: Total Mayhem

Quando pensamos nos jogos do Homem-Aranha, lembramos principalmente do título lançado pela Neversoft para o PlayStation 1, há 10 anos atrás. Depois de uma série de aventuras medianas para tudo quanto é plataforma – e tendo em vista que a maioria dos heróis fracassaram nos games, com exceção de Batman -, é no mínimo uma surpresa ver que Total Mayhem é uma brilhante estreia do aracnídeo no iPhone e iPod touch.

O enredo é bem simples, mas funcional: a cidade está um caos, culpa de vários inimigos famosos do Aranha que estão espalhados por lá como o Homem Areia, Octopus, Venom e, claro, o Duende Verde. Não que ele tenha sido convidado, mas é claro que Peter irá atrás de cada um deles. Os diálogos seguem o padrão dos quadrinhos, com várias piadinhas. Para melhorar, todos esses diálogos são dublados.

O nível de polimento impressiona: dos gráficos com texturas em alta resolução (iPhone 4), à trilha sonora e jogabilidade de fácil aprendizado. Você tem à disposição três movimentos – a teia, golpes e pulo. Misturando esses três, você conseguirá realizar combos bem variados e divertidos.

A teia pode ser usada de várias formas, como escapar de ataques ou prender e girar inimigos pela tela. Infelizmente, não há a possibilidade de usá-la para navegar por todo o cenário, o que pode ser frustrante para alguns. Quando não é a parede invisível são os precipícios que aparecem – mas basta fazer o movimento indicado para que o personagem retorne ao último ponto.

E é claro que o sentido aranha não poderia faltar: quando está prestes a ser acertado, um ícone aparece na tela e deve ser rapidamente tocado para escapar, em câmera lenta. Em alguns momentos, os famosos e já meio desgastados QTEs (quick time events) dão a sua cara.

As batalhas rendem cápsulas vermelhas, que são usadas para evoluir três tipos de habilidades distintas: força, defesa e especialidade, que seria o movimento especial liberado ao levar ou causar dano. Basta tocar a barra de teia e eliminar todos a sua volta. Só faltou um pouco de variedade na hora de encarar os chefes, já que a idéia básica é bater sem parar e escapar dos golpes usando o timing correto.

Total Mayhem segue uma estrutura de jogo semelhante ao clássico já mencionado, ignorando o estilo sandbox dos mais recentes. Isso significa que você vai passar por uma série de fases com estrutura linear, ainda que há um pouco de espaço para caminhos alternativos na intenção de encontrar reféns a serem libertados e  artworks – são 150 espalhadas pelos cenários, que estão no tamanho perfeito e pedindo para serem usadas como wallpapers. Caso você seja um jogador preocupado com sua performance, seu rendimento é ranqueado com estatuetas de bronze, prata e ouro, dependendo do tempo gasto, dano e combate.

A aventura não é muito longa, durando por volta de 5 horas. Isso vai ser ainda mais sentido graças à qualidade da mesma, que vai render algumas boas recargas de seu iPhone ou iPod touch. Para amenizar um pouco, ao terminá-lo pela primeira vez o uniforme negro é habilitado, adicionando alguns novos movimentos – mas não passa disso. E quem busca mais desafio pode tentar terminá-lo em outras dificuldades ou conseguir realizar todas as conquistas, com integração do Gameloft Live, a rede social da empresa para seus jogos.

 

Artigos relacionados