Share Button
– Muita adrenalina e destruição neste game de corrida –

Você curte games de corrida? Então poderá se divertir com Split/Second, um jogo de corrida estilo arcade desenvolvido pela Black Rock Studio para PC, PS3 e Xbox 360.As corridas neste game têm um conceito bem simples, para vencer você precisa destruir os carros adversários, um tema bem parecido com Blur, outro game de corrida.

As corridas em Split são intensas, com várias explosões e pedaços de carros voando pela tela e destruição das pistas, resultando em uma experiência divertida. Algo que você vai notar de imediato em Split são os seus belos gráficos, com um extraordinário uso de luzes e sombras, com cenários ricos em detalhes e com uma coloração bastante viva, além de terem vários elementos que interagem durante as corridas. Visualmente é um jogo muito bem trabalhado que deverá agradar aos mais exigentes.

A segunda coisa que você vai notar, e apreciar, são as destruições das pistas e cenários, que adicionam muita emoção e adrenalina durante as corridas, pois tudo pode acontecer ao seu redor, como pontes que caem, carros e caminhos que explodem, edifícios que desabam e até aviões que caem no meio da pista, entre outras várias situações “hollywoodianas” absurdas, mas incrivelmente legais.

Mas não se preocupe, o seu carro é bastante resistente e ele só sofre danos quando afetados por uma “Power Play”, que no game se refere à destruição de vários elementos das pistas. Quer um exemplo prático? Lá está você no meio de uma corrida, quando na sua cola aparece o seu rival, que está quase te passando. Mas se ele estiver perto de um objeto na pista e um ícone azul aparecer em cima do seu carro, você poderá explodir esse objeto que irá afetar o seu adversário. O “Power Play” não tem uso ilimitado, há uma barra de três espaços que podem ser utilizadas de várias maneiras, como afetar um carro rival ou destruir pedaços da pista para abrir novos caminhos e atalhos. Com as três barras preenchidas, é possível causar bastante estrago que pode até mesmo alterar o percurso da corrida. Para se encher essa barra, você pode fazer através de driftings nas curvas, escapar de explosões, usar o vácuo de um outro carro e por aí vai. Claro que além de você, todos os outros competidores também podem acionar os “Power Plays” e abrir atalhos, etc.

É um sistema bem simples e prático, que vai render muita diversão. O único problema dessa mecânica é que nas primeiras voltas quase tudo é destruído e quando chegamos à última volta, pouco há para ser destruído e acionado como “Power Play”. Algumas pistas apresentam helicópteros que lançam barris explosivos para tentar amenizar esta falha. Outra coisa que eu não gostei é que se você estiver na primeira posição, não poderá usar “Power Plays”, o que deixa o seu carro totalmente à mercê dos ataques adversários e nada pode ser feito para sua defesa. Então, se você estiver quase terminando uma corrida e acaba sendo destruído, terá que repetir a mesma pista, o que pode se tornar frustrante e repetitivo depois de um tempo.

Existe um modo carreira em que você participa de um programa de televisão que contém 12 episódios, um reality show em que os corredores participam por glória e dinheiro. Você vai somando pontos e o objetivo é terminar em primeiro lugar. Cada episódio possui seis corridas diferentes, não sendo obrigatório correr em todas elas, mas é necessário para se conseguir mais pontos que desbloqueiam novos e melhores carros. Para se passar para o episódio seguinte, basta terminar a “Elite Race” em até terceiro lugar.

Infelizmente os carros não possuem customização, você pode alterar as cores do seu possante, mas até isso é meio limitado. O jogo teria um vida útil maior se tivesse a opção de personalizar os carros. Há vários modelos para serem escolhidos, mas que basicamente se dividem em três classes: jipes, carros pesados e carros leves super rápidos. Cada qual possui suas características e se adaptam melhor a certos tipos de pistas e corridas.

Além do modo carreira há outros tipos de corrida, como as “Elimination” – que consistem em corridas com cronómetro decrescente, em que o último colocado é eliminado; “Detonation” – corridas contra o tempo com o objetivo de bater os tempos de nossos adversários; “Air Strike” – desviar dos mísseis de helicópteros durante a corrida; “Air Revenge” – parecida com a anterior, mas agora você pode destruir os helicópteros e “Survival” – corridas com vários caminhões que largam barris explosivos.

Outro ponto negativo é a pouca quantidade de pistas, que no total são apenas 12, um número bastante baixo para um jogo deste padrão, que pode acabar se tornando repetitivo para alguns jogadores que apreciam mais diversidade. Temos algumas Conquistas/Troféus que amezinam um pouco a repetitividade, além do modo multiplayer online para até oito jogadores, que são bem mais interessantes e divertidos de se jogar do que no modo offline.

“when speed is not enough”