Share Button

Jar Jar Binks é um dos personagens mais odiados pelos fãs de Star Wars, e parece que seu destino dentro do universo da franquia não é muito diferente.

O personagem, que foi criado por George Lucas e introduzido em “A Ameaça Fantasma”, perdeu sua importância nos filmes seguintes devido a má recepção do público.

No novo livro “Star Wars Aftermath: Empire’s End“, de Chuck Wendig que chegas às bancas norte-americanas em 21 de fevereiro e faz parte do novo cânone da saga, conta o que aconteceu entre “O Retorno de Jedi” e “O Despertar da Força”. Em um trecho divulgado online (via GameSpot) é revelado qual foi o destino do controverso personagem. Confira:

Um menino refugiado chamado Mapo encontra um Gungan que faz apresentações para crianças na rua, fazendo palhaçadas ao redor de uma fonte duas vezes ao dia enquanto é observado por adultos. A criatura se apresenta como Meesa Jar Jar. O palhaço distrai o órfão de sua própria tristeza estalando seus olhos e aumentando suas bochechas, mas está escondendo uma tristeza própria. ‘Jar Jar fez alguns erros’, diz o Gungan, explicando por que ele não é querido em nenhum lugar. ‘Desa hisen Naboo acha que eu ajudo o Império’. Ele olha para longe, sugerindo que sabe mais do que está dizendo“.

Em “O Ataque dos Clones”, Jar Jar, enquanto senador interino, toma uma medida que acaba ajudando o Império a tomar o controle da galáxia (ele propôs dar ao Chanceler Supremo Palpatine poderes emergenciais para lidar com a Crise Separatista), enfraquecendo a República. Após essa passagem do livro, fica claro que o personagem é odiado por seu povo e os habitantes de Naboo.

O primeiro livro da trilogia escrita por Chuck Wendig foi lançado no Brasil em 2015 com o título “Star Wars: Marcas da Guerra” – confira nossa resenha.