Share Button
Com apoio da torcida, Team Liquid conquista o seu primeiro título nacional (Foto: Saymon Sampaio/Ubisoft)

Batendo a FaZe Clan por três a dois na grande final, o Team Liquid sagrou-se pela primeira vez campeão brasileiro de Rainbow Six Siege. Os atuais campeões faturaram, além do troféu, a premiação em dinheiro no valor de R$200 mil. Transferido para a Liquid no final de maio deste ano, muringa conquistou o seu tricampeonato e é o jogador brasileiro com mais títulos nacionais.

Resumo da série

Em Consulado, a Liquid começou na defesa e saiu na frente no placar, abrindo três pontos em cima da FaZe. A equipe adversária conseguiu diminuir a vantagem e garantiu o primeiro ponto logo na sequência. O muringa voltou a pontuar para a Liquid, mas a FaZe fez o segundo ponto, fechando a primeira metade no 4-2. 

Diferente da primeira metade, quem começou dominando foi a FaZe, que conseguiu quatro rounds em sequência e emplacou 6-4 a seu favor na defesa. Dando indícios de um OT, a Liquid fez seu quinto ponto, mas a FaZe não titubeou e garantiu o mapa adversário no 7-5.

Em Fronteira, a Liquid começou mais uma vez na defesa e conseguiu abrir três pontos de vantagem, assim como no primeiro jogo. Astro e cia. diminuíram para a FaZe e levaram o placar até o 3-2. Fechando o primeiro tempo, a Liquid pontuou e impôs 4-2 para a virada de lado. 

Começando com o pé direito, a FaZe garantiu seu terceiro ponto, mas logo viu a Liquid chegar no quinto. Buscando jogo, a equipe de ion conquistou o empate em 5-5, mas não deu para travar o ímpeto dos Cavalos, que repetindo o 7-5 do primeiro mapa, venceu a sua primeira na série.

Em Mansão, escolhido pela Liquid, foi a FaZe quem abriu o placar com o primeiro ponto na defesa. Paluh e cia. viraram o confronto e colocaram 2-1 no placar. O time da FaZe empatou, mas a Liquid manteve o domínio e fechou seu ataque com 4-2. 

O segundo tempo começou com a equipe de Nesk ampliando sua vantagem, chegando a cravar 6-2 logo cedo. Daí em diante, a Liquid sofreu um apagão e depois de ion garantir o terceiro ponto para a sua equipe, a FaZe embalou na partida, empatando o confronto no 6-6 e chamando a primeira prorrogação da final. O domínio do time de Yoona se manteve na prorrogação e a FaZe fechou o placar do terceiro jogo no 8-6.

Litoral foi o último mapa de escolha da FaZe, que começou atacando e garantiu o primeiro ponto na quarta partida. Em seguida, a Liquid fez o 1-1, mas a equipe de mav conseguiu dois na sequência para ampliar a vantagem. Muringa fez o clutch e trouxe o segundo ponto para a Liquid, que tropeçou no final da metade e sofreu o 4-2 da FaZe.

Em sua defesa, os donos do mapa não conseguiram manter o domínio e com a mira em dia, Paluh foi essencial para que sua equipe voltasse com tudo no confronto. Depois de empatar, o TL garantiu mais dois rounds consecutivos e virou o placar para 6-4. O ponto do mapa, no entanto, veio logo em seguida, após um erro da FaZe, que selecionou o operador Warden, ainda impossibilitado para uso no competitivo. Selecionar um operador “em quarentena” custou um ponto decisivo, que garantiu o 7-4 a favor da Liquid.

Café Dostoiévski fechou a grande final com chave de ouro. O confronto começou muito bom para a Liquid, que conseguiu abrir 5-1 na defesa e encaminhar o resultado positivo para a segunda metade.

O que aconteceu, entretanto, foi uma virada da FaZe, que superou a Liquid mesmo depois do match point e levou a série para a sua segunda prorrogação. Mesmo lutando, cameram4n e cia. não conseguiram dar continuidade à vantagem e quem saiu com a vitória e o título do campeonato foi a Liquid, que faturou o mapa por 8-6.