Share Button

Lançado em 2011, The Elder Scrolls V: Skyrim é um sucesso inquestionável e tem uma legião de fãs e entusiastas que até hoje se aventuram pelas terras gélidas do RPG da Bethesda. O game, que saiu originalmente para PC, PS3 e X360, já recebeu versão remasterizada para a nova geração e, mais recentemente, uma versão de Nintendo Switch anunciada junto com o console, e é sobre esta edição que falaremos agora. Confira a nossa análise.

Skyrim no Nintendo Switch - Imagem 01

A versão de Switch é a mesma que conhecemos: você é um prisioneiro que recebe uma segunda chance e ao longo da jornada descobre-se o escolhido para batalhar contra diversos inimigos e dragões espalhados por Skyrim. Felizmente o jogo já vem com todas as DLCs (Dragonborn, Hearthfire, and Dawnguard) e não exclui nenhum conteúdo.

Graficamente falando, Skyrim faz bonito no Switch, utilizando todo o poder do console para criar o vasto mundo do jogo. O visual é um “meio-termo” entre a versão de 2011 e a remasterização lançada em 2016. É um jogo estável e bonito, sem quedas de frames enquanto mantém 720p no modo portátil (podendo cair para 896×720 em certos momentos), e 900p no dock, com 30 fps fixos. Um detalhe curioso é que o jogo parece um pouco mais escuro no modo portátil, prejudicando a jogatina em lugares mais iluminados. A ausência de ajuste de brilho nas configurações resolveria esse problema, e esperamos que seja adicionado em uma futura atualização.

Uma positiva adição foi feita na jogabilidade: controle de movimentos. De fato, em comparação ao Kinect e ao Move a versão do console da Nintendo é a melhor. O combate é fluido, e não uma adaptação forçada para promover a função do Switch. Recursos como mira, controle de espada e conjuração de feitiços podem ser executados com gestos executados nos Joy-Cons e aconselhamos encontrar uma posição confortável para curtir a experiência da melhor forma possível.

The Elder Scrolls V - Skyrim - Switch 02

É claro que a jogabilidade do combo “teclado+mouse” no PC, ou mesmo os controles tradicionais podem ser mais confortáveis para a maioria dos jogadores, mas ter a oportunidade de encarar um game já conhecido de uma outra maneira não é algo que vemos todos dias, principalmente quando esta adaptação é uma revisão do já que foi feito, corrigindo falhas de versões anteriores.

As novidades não param por aí, pois agora também é possível usar seus Amiibos em Skyrim. Os “colecionáveis” dão acesso a tesouros extras, que são conjurados com magia dentro do jogo. Embora você possa usar vários Amiibos diferentes durante o dia, nenhum pode ser utilizado novamente dentro do período de 24 horas, ou seja, o rodízio não irá funcionar, então use um de cada vez e espere o próximo dia para coletar mais tesouros.

Se você tiver amiibos de Zelda, terá 20% de chance de desbloquear um dos três equipamentos temáticos da série (a espada Master Sword, o escudo Hylian Shield e a  Champion’s Tunic), além de recompensas como comida, pedras preciosas, ouro, armas e armaduras. Os demais amiibos também liberam essas recompensas e os itens variam conforme o amiibo utilizado. Mas não se desespere! Se você não tiver amiibos do Zelda, poderá conseguir os equipamentos temáticos em um baú localizado no topo da montanha “The Throat of the World”, mas já avisamos que consegui-los dessa forma não será tarefa fácil!

The Elder Scrolls V Skyrim - Switch 03

A Bethesda fez um excelente trabalho trazendo a experiência de Skyrim para o Switch, dando a oportunidade de novos gamers conhecerem o título e incentivando veteranos a usar a portabilidade do aparelho para continuar sua jornada em qualquer lugar. O port surpreende e já pode ser considerado título obrigatório na biblioteca do console da Nintendo. As mudanças e novidades compensam, mesmo para aqueles que já jogaram, reafirmando Skyrim como uma das melhores e mais grandiosas aventuras no mundo dos games. Fus Ro Dah!