Share Button

Em fevereiro de 2016 o primeiro anime de “Dragon Ball” completou 30 anos de lançamento, uma longa jornada para um dos maiores nomes da animação japonesa, que é extremamente popular em todos os cantos do mundo, especialmente aqui no Brasil. Nessas três décadas o anime continua encantando novas gerações de fãs, com aventuras incríveis de Goku e sua turma. Para comemorar a ocasião, trazemos a vocês algumas curiosidades sobre a obra, vamos lá então!

1. Origem

dragon-boy-capitulo-1-anima-kong-1-638

O embrião de Dragon Ball surgiu no mangá de volume único “Dragon Boy”, escrito por Akira Toriyama em 1983, que fala sobre um garoto que treina artes marciais em um bosque. A inspiração do mangá veio depois que o autor assistiu o filme “O Mestre Invencível”, estrelado por Jackie Chan em 1978. “Dragon Boy” apresentou vários elementos que foram adotados por “Dragon Ball”, que começou a ser publicado no ano seguinte.

2. Jornada ao Oeste

Son_Goku

“Dragon Ball” ganhou um formato mais definido depois que Toriyama conheceu a antiga lenda chinesa “Jornada ao Oeste”, que apresentava Sun Wukong (Rei Macaco), um macaquinho mágico que mora no céu, extremamente bagunceiro e que é mandado para a Terra para servir de companheiro e protetor do monge Tang Seng. Son Goku é o seu nome em japonês.

3. Cor e tamanho do Cabelo

fake-deus-super-saiyajins-god-super-sayan-dragon-ball-z-battle-of-gods

O que intriga muita gente que não acompanha as aventuras de “Dragon Ball” são as mudanças de cor de cabelo nos personagens. Essas mudanças de cor e tamanho do cabelo, uma das principais características da série (e emprestada pela Sega para simbolizar o Super Sonic), na verdade retratam o nível de poder dos Sayajins, uma raça alienígena guerreira extremamente poderosa. Então, quando o cabelo fica dourado, é porque o personagem passou para o estágio de poder Super Sayajin, mais poderoso do que o habitual. E quanto maior o seu poder, maior é o seu cabelo.

4. Kamehameha

9PDbRsp

Outra marca registrada da série, o famoso golpe de energia de Goku, teve esse nome por sugestão da esposa de Toriyama, que queria uma denominação que terminasse com “ha”, e ela então sugeriu “Kamehameha”. Além disso, a palavra também é o nome de um antigo rei havaiano, e “Kame”, nome do mestre de Goku, significa “tartaruga” em japonês. Por isso na obra de Toriyama a casa do mestre Kame, que tem um enorme casco de tartaruga nas costas, é situada em uma ilha paradisíaca.

5. As Esferas do Dragão

280767_Papel-de-Parede-As-Esferas-do-Dragao-Dragon-Ball-Z_1920x1200

As sete esferas do dragão são um dos artefatos mais importantes do universo de “Dragon Ball”, e é em torno delas que a trama gira todo o tempo. Quando elas são reunidas, um dragão pode ser invocado para realizar um desejo. Porém, o dragão consegue satisfazer apenas os pedidos que o detentor possa realizar. Após realizar o pedido, as esferas se espalham pelo mundo e apenas um ano depois elas recuperam as forças para serem usadas novamente.

6. Dubladores

3-masako-nozawa

No Japão, a voz de Goku é feita pela dubladora Masako Nozawa, que completa 80 anos em 2016. Ela dublou Goku em sua versão criança e se manteve durante a fase adulta do personagem, inclusive na mais recente série “Dragon Ball Super”. Ela também empresta sua voz para Gohan e Goten, os filhos do herói. Já no Brasil quem marcou a voz de Goku foi o dublador Wendel Bezerra, também conhecido pelas vozes de Bob Esponja e o Jackie Chan em “As Aventuras de Jackie Chan”.

7. Censura

bulma

Censura em desenhos animados, especialmente os do Japão, é uma prática comum no Brasil, devido às pressões do governo e pais pelo “material impróprio” exibido para crianças. A série “Dragon Ball” passou por vários tipos de censuras, com cenas cortadas ou manipuladas digitalmente e diálogos alterados na dublagem. Um exemplo clássico é a cena em que Goku, ainda criança, tira a calcinha de Bulma quando estava dormindo, pois ele ficou curioso porque ela não tinha o mesmo “volume” que o seu mestre Kame no meio da pernas – ele nunca tinha visto uma garota antes.

8. Sagas

dragon-ball-super-bad-buzz-autour-de-l-a-pisode-5_qn8x

“Dragon Ball” contou com quatro fases em sua série principal de animação, que são: Clássica, apresentando um Goku criança com histórias focadas em aventuras e humor; Dragon Ball Z, onde temos um Goku adulto que começa a descobrir as suas origens e com um clima mais sério do que o seu antecessor; Dragon Ball GT, a fase GT foi criada especialmente pela Toei para o anime, não existindo em versão mangá, e é a mais criticada pelos fãs e muitos a desconsideram como uma continuação canônica da série, se passando em um universo alternativo. E por fim temos a recente fase “Dragon Ball Super“, sequência direta de DBZ, após Goku ter derrotado Majin Boo. Essa nova série dividiu a opinião dos fãs, sendo a maior crítica para a qualidade da animação e as batalhas (imagem acima).

9. Dragon Ball Evolution

dragon ball evolution

Lançado em 2009, “Dragonball Evolution” foi o primeiro, e único, filme com atores baseado na série criada por Toriyama, e gira em torno do jovem Goku, que em seu aniversário de 18 anos precisa reunir a sete Esferas do Dragão para salvar o mundo do maligno Piccolo. Como já era de se esperar de uma adaptação de Hollywood, o filme desagradou massivamente os fãs e foi massacrado pela crítica, sendo um dos maiores fiascos da história.

10. Videogames

dragonballxenoverse1280jpg-c26154_1280w

“Dragon Ball” já ganhou inúmeros games em diversas plataformas, sendo o mais recente o “Dragon Ball: Xenoverse”, que foi bem recebido pelos fãs e crítica. Além disso, Akira Toriyama já participou da produção de games famosos, emprestando sua arte inconfundível para outros personagens. O clássico “Chrono Trigger”, para Super Nintendo foi uma dessas produções, assim como a popular série “Dragon Quest”, e jogos como “Tobal Nº 1” para PSOne em 1996 e “Blue Dragon” para Xbox 360 em 2006, entre outros.