Share Button

Estamos de volta com mais um Top 10, desta vez em clima de “arco-íris”, em homenagem ao dia 28 de junho. Por isso escolhemos aqui um Top 10 Personagens LGBTS dos Games.

Alguns, como vocês poderão conferir, são assumidos, outros são enrustidos, outros nem tanto assim, e ainda têm aqueles com uma aparência andrógina, que ainda estão em cima do muro (e temos também personagens que NÃO SÃO gays, mas colocamos aqui por zoação e brincadeira – por favor, fãs que não entendem uma gozação, levem na zoeira).

Personagens gays estão ficando mais comuns no mundo dos videogames, a prova da queda de alguns tabus, sendo possível até em alguns jogos como Mass Effect e Dragon Age ter “afinidades” com personagens do mesmo sexo. Não temos nenhum preconceito com isso e postamos nossa homenagem aos personagens gays dos games.

BÔNUS TIME

Vega/Balrog (Street Fighter) – O lutador espanhol da série Street Fighter. Um excelente exemplo de personagem metrosexual, cuja principal preocupação é com a sua aparência, além de lutar como uma “bailarina”. Um narcisista assassino, usa garras ao estilo “wolverine gay” e tem uma rixa com a Chun-Li. Ele é uma espécie de Cristiano Ronaldo/David Beckham dos videogames.

Makoto (Enchanted Arms) – Makoto é personagem do RPG Enchanted Arms de 2006 e participa como personagem suporte ao cast do game. Aluno da Enchant University, ele já saiu do armário e é um gay assumido. Ele é profundamente apaixonado por Toya, outro personagem suporte que é bastante popular na Enchant University, e que aparentemente não é chegado na coisa não, para infelicidade de Makoto. As ações e atitudes de Makoto geralmente giram em torno de Toya e morre de ciúmes do melhor amigo dele, Atsuma.

Garotas lésbicas de Afrodite (God of War 3) – Afrodite estava se divertindo com suas “escravas sexuais” quando Kratos aparece para esquentar a festinha particular. Afrodite dispensa as duas, que ficam em um canto se “pegando”, enquanto Kratos faz o “serviço pesado”. Não sabemos os nomes delas e elas nem participam em qualquer outra parte do game, mas fica ao seu registro de lesbianismo nos games.

Vamp (Metal Gear Solid) – Ele apareceu primeiramente em Metal Gear Solid 2 como um especialista em facas com habilidades de vampiro, como super-força, maior agilidade e velocidade, sede por sangue e poder andar por paredes. Ele apareceu novamente em Metal Gear Solid 4, em que ele morre “agarradinho” junto com o Raiden, através de sua… espada. Ex amante do marine Commandat Scott Dolph, pai de Fortune, uma das personagens femininas da série. Além disso, ele foi criado originalmente para ser uma mulher, mas acabou sendo mudado para homem, apenas mantendo o cabelo preto comprido.

TOP 10

10 – Hope (Final Fantasy XIII) – Os mais jovens também estão representados aqui, através do piazote xarope de FFXIII, extremamente sensível e inseguro, tem medo até de uma barata se duvidar. Tem um ódio profundo por Snow, que não conseguiu salvar a vida de sua mãe e que acaba sobrando para a Lightining cuidar. Além disso ele fica em dúvida de seguir a gata Vanille, a qual ele vive choramingando depois de ter “surtinhos”.

9 – Kaine (Nier) – Personagem que se revela uma “surpresa” um tanto inesperada durante o jogo. Em algum momento anterior à história do jogo, ela foi possuída por um demônio, tornando-se assim hermafrodita. Como resultado disso ela foi mal-tratada desde muito nova, e por causa disso passou a realçar excessivamente seu lado feminino através das suas roupas. Mesmo assim seu comportamento, atitude e fala são extremamente rude e masculinos. Ideal para quem gosta de ambos os sexos num só personagem.

8 – Laguna Loire (Final Fantasy VIII) – Laguna é um cara delicado que odeia lutas e violência. Seus melhores amigos são Kiros e Ward que o acompanham e o auxiliam durante o tempo todo. O maior problema dele? É conversar com mulheres, mas segundo ele apenas “com as bonitas”. Quando isso acontece, ele fica totalmente nervoso e atrapalhado, ficando até com cãibras nas pernas. Ele tem uma paixão pela Julia Heartilly (a qual ele sempre fica nervoso para conversar), uma cantora de piano que escreveu a música “Eyes on me” em dedicação ao seu amor.  Entrou no top apenas pela aparência andrógina.

7 – Squall Leonhart (Final Fantasy VIII) – Eita, mais um do FF8. Squall é um cara que até dá raiva, uma pessoa fria e sem emoções, entretanto com grande senso de responsabilidade e liderança nata. Entrou no top apenas pela aparência andrógina, todo mundo sabe que ele não é gay.

6 – Ash (Streets of Rage 3) – Games antigos também tinham seus representantes homosexuais, como é o caso de Ash de Streets of Rage 3, de 1994. Na verdade ele só aparece na versão japonesa, já que na americana retiraram ele do game (mas ele é acessível como personagem jogável via cheat – provavelmente o primeiro personagem gay jogável da história dos games). Sub-chefe da primeira fase, ele é um cara musculoso, motoqueiro de 2 metros de altura, usando botas, meia-calça verde e colete cor-de-rosa. Bizarro é pouco.

5 – Voldo (Soul Calibur) – Quem já jogou os games da série Soul Calibur não tem como negar que Voldo é uma figura bizarra, com seu traje feito com pedaços de couro, armadura e um tapa-sexo e sobras do uniforme do Aquaman, podem deixar Edward Mãos de Tesoura com inveja. Possui uma dedicação absoluta ao seu “mestre”. Ele não é assumidamente gay, mas com certeza há vários elementos sobre sua personalidade que no mínimo, deixam na dúvida.

4 – Benimaru (The King of Fighters) – Lutador da famosa série de luta, ele possui uma voz que deixou muitos em dúvida quanto à sua sexualidade. Além disso seu top preto colante com aberturas, as unhas, os brincos e o cabelo ereto dão um visual bastante estiloso ao personagem. E, alguns jogos da série ele ainda usa longas luvas. Esse entrou no top apenas pela aparência andrógina típica de jogos japoneses.

3 – Tingle (Zelda) – Essa coisinha é tão FEIA e tão odiada na internet. Sem dúvida Tingle deixou uma má impressão nos gamers quando apareceu pela primeira vez no jogo Majoras Mask de 2000. Um pequeno e feioso troll, de 34 anos cujo maior sonho é o de ser uma fadinha. Ele se vestiu no que considera ser uma roupa de fada e é obcecado por jóias. Ainda apareceu em outros games da série.

2 – Poison (Final Fight) – Lembra de Final Fight? Então deve se lembrar da Poison, uma gostosona que adorava esmurrar marmanjos. Seu nome veio da banda de hard rock dos anos 80. Confessa ai, já sonhou muito com ela não? Então eu vou te contar um segredinho. A Poison é uma das personagens mais controversas da Capcom. Por quê? Bem, por ela ser, talvez, um travesti. Na história original do jogo, Poison é uma órfã que cresceu em Los Angeles e acabou se bandeando para a gangue de Mad Gear, que controla todo o crime da cidade. O detalhe é que no manual do jogo para Super Famicom ela é descrita como uma transexual, assim como a Roxy, “um” admirador dela que passou a se vestir como a Poison. Quando o jogo foi lançado para o Super Nintendo nos EUA, o povo lá não gostou muito dessa história de bater numa mulher que não era 100% mulher (nada de bater em travestis hein pessoal) e resolveram mudar a Poison e Roxy para dois personagens masculinos, chamados Sid e Billy.

1 – Gackt – E o primeiro lugar fica para o cantor-compositor-ator-metrosexual Gackt, que é bastante popular no Japão com uma carreira bem extensa (e fora dele, com várias menininhas fãzocas do rapaz, inclusive aqui no Brasil). Ele já participou de alguns games, como Final Fantasy VII: Dirge of Cerberus, FFVII Crisis Core, entre outros, mas o ponto máximo foi aparecer como vilão no MMORPG Dragon’s Nest. O protagonista do jogo Bujingai, para PS2 lançado em 2003, foi inspirado no cantor que empresta sua voz ao personagem, além de também ter ajudado na produção do game em outras áreas, como no processo de motion capture e na produção do roteiro. O cara já se vestiu de mulher, usa roupas estranhas, adora maquiagem, vive no cabelereiro e de vez em quando gosta de dar umas bitoquinhas em homens em público. Inclusive ele tem umas músicas muito legais.