Share Button

O Mega Drive sem dúvida nenhuma foi o maior sucesso da Sega e gerou diversos clássicos inesquecíveis para os seus fãs, e até hoje ele ainda recebe jogos de peso, como o RPG “Pier Solar“.

Para relembrar alguns destes títulos (sei muito bem que estou colocando minha cabeça na guilhotina aqui), elaboramos um Top 10 Jogos de Aventura do Mega Drive, seja para relembrar a infância dos marmanjos que jogaram na época, ou para a garotada nova correr atrás e ir conhecer.

Temos jogos famosos e alguns desconhecidos, mas garantimos que todos têm um padrão de qualidade inquestionável e que carregam tudo aquilo que fez a Sega, e o Megão, o sucesso que foram no passado. Infelizmente muitos excelentes títulos ficaram de fora, mas é claro que vocês podem comentar sobre eles nos comentários.

Obs: A lista não está em ordem de preferência e sim de ano de lançamento e os jogos são todos exclusivos do Mega Drive (ou que tiveram versões para outros sistemas Sega).

BÔNUS STAGE

Castle of Illusion Starring Mickey Mouse – 1989

castle-of-illusion

Era pra ser apenas 10 jogos, mas não podia deixar esse de fora. “Castle of Illusion” foi um dos primeiros do bom e velho Megão, que trazia lindos visuais retratando o universo de Disney, animações incríveis e músicas e sons que faziam você pensar que estava assistindo aos desenhos animados. Aliás, o Mega Drive recebeu vários games exclusivos da Disney, todos sempre com um alto padrão de qualidade, mas para muitos gamers, “Castle of Illusion” é o melhor momento do famoso camundongo nos videogames.

The Revenge of Shinobi – 1989

shinobi

O jogo do saudoso ninja Joe Musashi foi um dos primeiros a mostrar do que o 16 Bits da Sega era capaz, vindo diretamente dos arcades em uma aventura inédita lançada em 1989. O jogo fez um enorme sucesso e ainda trazia uma belíssima trilha sonora assinada pelo lendário Yuzo Koshiro. Um jogo e personagem que marcou época e que está merecendo um revival decente nos videogames atuais!

Alisia Dragoon – 1992

alisiadragoon

Desenvolvido pela Game Arts em parceria com o estúdio de animação Gainax, “Alisia Dragoon” mostra um universo de fantasia muito bonito e criativo, onde o jogador controla uma jovem com poderes mágicos e que possui o controle de quatro criaturas para ajudá-la em sua jornada para vingar a morte de seu pai e salvar o mundo. Não fez tanto sucesso quanto merecia por falta de publicidade, mas possui um design artístico bastante inspirado e um desafio na medida! Quem precisa de Daenerys quando se tem Alisia Dragoon?

Ecco The Dolphin – 1992

ecco

A Sega em seus tempos áureos foi uma das desenvolvedoras mais criativas do mercado, prova disso é a fantástica aventura que o jogador acompanha com o golfinho Ecco, que viaja pelo tempo para combater uma criatura extraterreste que ameaça toda a vida aquática do planeta. Na época, e até mesmo nos dias de hoje, nada parecido tinha sido lançado no mercado. Belos cenários, uma trilha sonora muito bem feita e um desafio hardcore para poucos jogadores!

Rocket Knight Adventures – 1993

Vendo o grande sucesso que Sonic fazia na época, a Konami resolveu investir em sua própria mascote e assim nasceu “Rocket Knight Adventures”, o primeiro jogo original da empresa para um console da Sega (ela já havia lançados outros títulos, mas não eram exclusivos). O personagem principal é um simpático gambá que luta contra um exército de porcos e seus robôs. O jogo possui o selo de qualidade A da Konami, que soube aproveitar bem os recursos do console e entregou um jogo excelente em todos os aspectos.

Gunstar Heroes – 1993

gunstarheroes

Gunstar Heroes da Treasure marcou toda uma geração é o típico jogo que só poderia ser lançado no Mega Drive, por causa do seu veloz processador que permitia uma aventura extremamente rápida e fluída, com a tela repleta de inimigos (coisa que o rival SNES jamais conseguiria fazer). Desenvolvido pela Treasure, foi lançado no final de 1993 e desde então vem sido citado por diversas publicações especializada como um dos melhores jogos de todos os tempos. Quem o jogou sabe muito bem que isso não é exagero.

Castlevania Bloodlines – 1994

castlevania

A Konami conseguiu deixar sua marca com os fãs da Sega e resolveu investir em mais jogos exclusivos para o console, e assim tivemos uma aventura inédita de uma das suas mais famosas franquias, onde somos apresentados a dois novos protagonistas e uma “sobrinha do Drácula”, inspirada na condessa da vida real Elizabeth Báthory, que entrou para a História por uma suposta série de crimes hediondos e cruéis que teria cometido. O jogo foi muito bem recebido pela comunidade gamer e é lembrado até hoje.

Contra Hard Corps – 1994

Contra_Hard_Corps

E temos mais Konami na lista, novamente com uma aventura inédita de uma de suas franquias famosas. “Contra Hard Corps” é tido por muitos fãs como o melhor jogo da franquia, por apresentar uma ação intensa e dinâmica nunca vista antes, com quatro personagens disponíveis, cenários e inimigos extremamente criativos e uma narrativa com vários finais diferentes. E claro, uma dificuldade de arrancar os cabelos, como já era padrão da série. Este Contra, assim como os outros jogos da Konami, se destaca por apresentar vários efeitos especiais que supostamente o Mega Drive não era capaz de fazer, como zoom e rotação, uma cortesia da genialidade dos designers da empresa para os fãs da Sega. Simplesmente um jogo imperdível!

Alien Soldier – 1995

alien_soldier

Em 1995 os consoles 16 Bits entravam em decadência com o lançamento do PlayStation e Saturn, mas mesmo assim o Megão continuava a receber títulos grandiosos. Um deles foi “Alien Soldier” também da Treasure, mas que foi lançado apenas no Japão e alguns paises da Europa, o que o deixou na obscuridade. O jogo segue o estilo de “Gunstar Heroes”, com ação veloz e inimigos pipocando por todos os cantos da tela. Apresenta um visual fantástico e design artístico inspiradíssimo, apresentando várias criaturas bizarras e coloridas.

Vectorman – 1995

Vectorman

Vectorman chamou a atenção principalmente pelos seus gráficos pré-renderizados esculpidos em 3D e depois digitalizadas em 2D e inseridas no jogo, o que nos fornecia um visual e animações de qualidade ótima, recheados de efeitos especiais e o uso de luzes e sombreamento, tudo usando o hardware do console, sem chips extras. A trilha sonora é outro destaque, com temas eletrônicos e tecno perfeitos, que poderiam até ser tocadas em uma danceteria. Para se ter ideia da complexidade do jogo, a movimentação dos seus “bonequinhos quase reais” são construídos em tempo real, ao contrário de jogos como “Donkey Kong”, que usa uma simples reprodução de quadros para dar a ilusão de movimentos, algo possível apenas com o processador do Mega Drive, sem falar dos efeitos especiais presentes, que são poucos vistos em outros títulos do mesmo gênero no console. Um jogo viciante com diversão garantida, obrigatória para qualquer fã do 16 Bits da Sega.

Comix Zone – 1995

comixzone

E por último, mas não menos importante, um dos mais criativos e inovadores jogos que já surgiu na história dos videogames. “Comix Zone” foi lançado na época em que os 16 Bits estavam em baixa, dando lugar para a nova geração 3D que vinham com tudo, o que prejudicou a sua popularidade, virando um “clássico cult” com o tempo. Ele é o tipo de jogo que prova que o bom e velho Megão ainda tinha muito gás pela frente, mostrando uma personalidade própria e um estilo único. O título nos apresenta um herói, que é desenhista de histórias em quadrinhos, que acaba entrando em seu próprio gibi. A grande sacada foi fazer o design dos cenários imitando a diagramação de um gibi, o que oferece ao game uma qualidade totalmente surreal e diferente. “Comix Zone” é a prova de que é preciso muito mais do que uma simples borracha pra apagar um clássico da memória dos gamers.