Share Button

Se temos certeza de algo é de que todos iremos morrer um dia. E apesar de personagens virtuais poderem viver para sempre, nem mesmo eles estão livres da morte permanente nos videogames. Muitos acabam morrendo como heróis, se sacrificando para salvar a família, amigos ou mesmo toda a humanidade. Alguns têm mortes violentas nas mãos de assassinos ou traidores e outros simplesmente desaparecem da existência.

Mas as mortes deles são sentidas por nós, jogadores, como se fossem de alguém próximo, especialmente aquelas das quais não estamos esperando ou de alguém a quem nos afeiçoamos durante o jogo. Deixamos aqui nossa homenagem a esses grandes personagens que perderam a vida, mas nos proporcionaram momentos de emoção inesquecíveis. E sim, nós sabemos que vários personagens ficaram de fora, não há espaço para todos, e sim, sabemos que vai ter muita gente de choradeira reclamando, mas para isso existe o espaço dos comentários, para vocês poderem contribuir dizendo de quem sentiram falta.

Resolvemos deixar de fora jogos que foram lançados recentemente, pois ainda tem muita gente jogando, o mais recente  que vão encontrar aqui é o primeiro reboot de “Tomb Raider”.

*ATENÇÃO, OBVIAMENTE O TEXTO ABAIXO CONTÉM MEGA SPOILERS, PROSSIGA POR SUA CONTA E RISCO!

 Bônus Time

Reiko – Valis: The Legend of a Fantasm Soldier

Pouquíssimas pessoas irão lembrar dessa personagem, mas a sua morte foi uma das que mais me marcou no mundo dos games. A série “Valis” foi lançada em 1986 no MSX e fez bastante sucesso especialmente no Mega Drive e no PC-Engine. Com um forte apelo de animes e mangás, a história mostrava a jovem Yuko recebendo uma espada mágica para se tornar uma guerreira e combater as forças do  mal de outra dimensão, chamada Dark World.

Perto do final do jogo, Yuko é forçada a lutar contra a sua amiga Reiko, que estava dominada pelas forças demoníacas do vilão Rogles. Após uma furiosa batalha, Yuko consegue vencer, mas ao custo da vida de sua amiga, que morreu em seus braços. Em seus últimos suspiros, Reiko pede perdão e diz que Yuko sempre foi sua única, e melhor amiga. Com lágrimas nos olhos e inflada pelo ódio, Yuko pega a faixa que Reiko usava na cabeça e jura acabar com Rogles de uma vez por todas.

E assim ela o fez. Mortes terríveis sempre acompanharam os jogos da série, em “Valis II” Yuko presencia sua mãe ser violentamente assassinada pelo vilão, e em “Valis IV” temos outra morte chocante: da Amu, irmã da nova Guerreira Valis e protagonista do game, que se sacrificou para salvar a vida de Valna, irmã-gêmea de Yuko.

Crono – Chrono Trigger

Outro das antigas, mas esse aqui é amplamente conhecido. Depois de descobrir que Lavos destrói o mundo, Crono e seus amigos viajam ao antigo reino de Zeal para confrontar o horripilante monstrão. Crono bravamente resistiu contra Lavos, mas acabou tendo uma das mais gloriosas mortes nos 16 Bits, numa magnífica explosão de energia desencadeada por Lavos. Embora tudo pareça perdido, é possível revive-lo através de uma tecnologia de clonagem duvidosa (e opcional), mas isso não desqualifica a tensão e o momento de coragem que Crono passou.

Tidus – Final Fantasy X

FFX é na opinião de muitos o último grande jogo da série, e isso em parte devido a complicada relação de Yuna e Tidus e o seu final completamente chocante e revelador. Tidus na verdade não morreu, mas desapareceu, já que ele nunca foi real e era na verdade um sonho de um Faythum destino provavelmente ainda pior do que descobrir que estava morto o tempo todo. A cena em que Yuna corre para abraçar Tidus e o atravessa, caindo no chão, é certamente uma das mais tristes da história dos games. Como um sonho, Tidus desaparece entre as nuvens para encontrar outros heróis mortos. Foi um final perfeito para um jogo perfeito. A Square conseguiu fazer uma obra-prima do começo ao fim, mas estragou tudo quando lançou FFX-2, uma abominação da natureza – esqueça que ele existe!

Top 10

10 – Roth – Tomb Raider

Conrad Roth é amigo íntimo da família de Lara e uma espécie de mentor para a jovem aventureira, na reimaginação de “Tomb Raider”, lançada no começo desse ano. Lara está inconsciente, praticamente morta, e Conrad faz de tudo para ressuscitá-la, quando são cercados por inimigos. Ele consegue matar alguns, mas a munição acaba e vendo um machado no ar indo na direção de Lara, ele se vira e a protege com o próprio corpo. Ele morre nos braços de Lara, e tem o seu corpo cremado numa pira, um adeus digno de um verdadeiro guerreiro e herói.

09 – Ghost e Roach – Call of Duty: Modern Warfare 2

Jogos de guerra FPS não estão entre os meus gêneros preferidos, mas até eu fiquei chocado com as mortes súbitas de Ghost e Roach. Pior do que morrer numa chuva de balas, explosões terroristas e detonações nucleares, é perder a vida traídos pelo seu “amigo” Shepard. E o pior, o miserável nem teve a decência de dar um headshot, ainda estamos conscientes e vendo o que acontece, enquanto os corpos são jogados numa vala para serem queimados vivos. Felizmente o FDP se ferra no final, algo altamente gratificante. Se podemos aprender algo com isso é: fique esperto com os seus amigos!

08 – Lucy – Assassin’s Creed: Brotherhood

Lucy Stillman ajudou Desmond no “mundo real” a escapar das garras da Abstergo. Ela estava ao seu lado quando fugiram do país para a Itália, onde tiveram uma chance melhor de rastrear mais pistas para encontrar a Apple of Eden. Além do mais ela era linda e maravilhosa, com aparência e voz da atriz Kristin Bell. Quem poderia imaginar que a bela era um agente duplo trabalhando para a Abstergo o tempo todo? Só mesmo o ser celestial que dominou o corpo de Desmond e o forçou a esfaquear Lucy, em um momento de grande choque para toda a saga de AC.

07 – Big Boss – Metal Gear Solid 4

A morte de Big Boss foi com certeza um dos momentos mais lindos já visto num videogame. Considerado por muitos como “o maior guerreiro do século 20” e um brilhante líder militar, sendo saudado como um herói de guerra por admiradores, enquanto temido como um tirano por seus inimigos. O encontro de Big Boss com Solid Snake no final de MGS4 é simplesmente incrível. Em seus últimos momentos de vida, em frente ao túmulo da The Boss, ele procura fazer as pazes com o seu adversário de longa data, que escuta atentamente tudo o que ele tem a dizer. “Nunca pensei em você como um filho, mas sempre o respeitei como um soldado e como um homem…“, diz ele que ainda completa, após se livrar de todo o peso de sua consciência: “… esqueça a gente e viva por si mesmo… o mundo será melhor sem ‘snakes’… parece bom, não é?“. Um final glorioso para uma saga gloriosa!

06 – Comandante Shepard – Mass Effect 3

Ao longo de três fantásticos jogos, pudemos acompanhar o herói espacial Comandante Shepard na batalha para salvar a humanidade contra a ameaça dos Reapers, que tinham como objetivo aniquilar todas as formas orgânicas de vida. O final de ME3, um dos mais polêmicos da história (a choradeira foi tanta que lançaram um final em versão extendida), Shepard tem três opções para acabar com as criaturas. Qualquer que seja a escolha, o final será o mesmo: a Citadel é destruída, Shepard se sacrifica, a Terra é salva (se tiver um número alto de War Assets), os Mass Relays são destruídos e a Normandy cai num planeta tropical. Se Shepard sobreviveu é um mistério, e com ou sem polêmica, devemos sempre lembrar dele como um dos maiores heróis dos videogames. Um verdadeiro líder que se sacrificou para salvar a humanidade.

05 – Dominic Santiago – Gears of War 3

Se você jogou “Gears of War 3” certamente ficou de luto quando Dominic sacrificou a própria vida para salvar os companheiros. Depois de finalmente descobrir o destino da esposa em GoW2, Dom já não era mais o mesmo no desenrolar do terceiro game, mas ainda assim permanece com o Esquadrão Delta com o objetivo de encontrar uma maneira de acabar com a ameaça dos alienígenas Locust. Infelizmente, durante uma batalha decisiva, o time se encontra encurralado contra uma parede, e sem nenhum opção de sobrevivência visível, Dom pega um veículo e se joga contra um monte de explosivos, causando uma explosão magnífica, em câmera lenta, que destrói as criaturas e salva os colegas. Após essa cena, tudo que queremos fazer é acabar com todo e qualquer maldito Locust que apareça na frente! Pelo menos agora Dom poderá se reencontrar com a Maria.

04 – Cortana – Halo 4

A série “Halo” pode ser considerada um jogo para machos, com um protagonista mega-fodão, mas até ela tem os seus momentos delicados e sensíveis, e certamente um dos mais memoráveis é a “morte” da inteligência artificial Cortana, fiel companheira de Master Chief. Apesar de não ser uma pessoa real, ela possui uma grande profundidade de caráter e credibilidade, além de um sex appeal quando assume forma holográfica, com um corpo inspirado na rainha egípcia Nefertiti. Master Chief está em sérios problemas em sua batalha final contra Didact, um Forerunner que odeia a humanidade, quando tem a ajuda de Cortana, que fragmenta várias partes de sua personalidade que desativam os escudos do núcleo central, possibilitando que ela salve Master Chief, mas pagando o preço de desaparecer para sempre. Antes de sumir, Cortana usa seus últimos níveis de energia para se manifestar como um holograma sólido para dar um último adeus ao Master Chief, conseguindo tocá-lo pela primeira vez. Os últimos pensamentos dele são : “… ela disse isso uma vez para mim… sobre ser uma máquina…“.

03 – Lee – The Walking Dead

O jogo da famosa série de zumbis é recheado de mortes violentas, mas nenhuma foi tão chocante quanto a do próprio protagonista, Lee Everett. Após cinco tensos episódios sobrevivendo aos devoradores de miolos, Lee revela nos momentos finais do game para a jovem Clementine que ele foi mordido. Sua voz começa a ficar rouca e ele começa a ficar extremamente cansado, enquanto dá os últimos conselhos para Clementine, que com lágrimas nos olhos, implora para ele não se tornar um deles. Lee pede para a garota pegar uma arma, fechar os olhos e atirar nele para que isso não aconteça (há a opção de deixar ele se transformar também). Será esse também o fim dos queridinhos Rick e Daryl?

02 – John Marston – Red Dead Redemption

O notório jogo de faroeste estrelado por John Marston também foi responsável por muita choradeira e xingamentos, pois quando parecia que finalmente nosso herói finalmente ia começar a viver a vida que ele merecia, o seu passado retorna de uma forma terrível. O pobre Marston mal sequer pode curtir um final feliz com família, em vez disso foi morto a tiros pelos mesmos homens que juraram garantir a sua liberdade. Talvez ele até merecesse depois de tantos anos vivendo como bandido. Certamente foi um dos momentos mais tristes e chocantes desta geração. Pelo menos seu filho sobreviveu para crescer e virar um novo pistoleiro. Se RDR ensinou alguma coisa, foi a nunca confiar na palavra de um homem da lei. 

01 – Aeris – Final Fantasy VII

E para ocupar o nosso primeiro lugar de morte mais chocante dos videogames, não podia ser outra do que a nossa querida florista Aeris/Aerith. Passamos boa parte do jogo vendo como ela e Cloud ficam cada vez mais próximos, torcendo que um romance aconteça. Ela com o seu jeito todo delicado e carismático conquistou milhões de fãs e admiradores pelo mundo, e até hoje muitos barbados lamentam a sua morte, nas mãos daquele maldito Sephiroth, numa cena que chocou a todos da época, com a masamune do vilão atravessando o corpo da bela de maneira covarde. Nada mais resta para Cloud do que deixar seu corpo padecer na água e se agarrar no ódio insano por Sephiroth. Foi uma das mortes mais faladas de todos os tempos, carregada de emoção e que ainda comove a quem assiste, presente num dos melhores RPGs já criados. Aeris se foi, mas a sua morte entrou para a história como uma das mais memoráveis de todos os tempos!