Share Button

Trine 2” é um jogo de plataforma/puzzle 2.5D lançado no final de 2011 nas redes online digitais do PS3, X360 e PC. Assim como o primeiro título, o jogo traz uma aventura épica em um deslumbrante mundo fantasioso de magias, guerreiros e criaturas lendárias, em que o jogador controla três heróis diferentes em cenários cheios de quebra-cabeças a serem resolvidos, melhorando tudo o que já era ótimo no antecessor. E de quebra ainda conta com uma excelente trilha sonora e um dos mais belos visuais já vistos num jogo indie. Duvida? Continue lendo nossa análise.

O mago, a gatuna e o cavaleiro

A aventura começa quando o artefato mágico Trine reúne novamente os três heróis do game anterior, indicando que alguma coisa não está correta. Atendendo o pedido de ajuda do objeto, Amadeus, Zoya e Pontius decidem partir novamente em uma jornada para descobrir o que está acontecendo. Durante o caminho, eles encontram com a Princesa Rosabel, uma mulher misteriosa que pede a ajuda dos heróis para libertar o seu reino da invasão dos goblins.

Apesar de no início de cada fase aparecer uma pequena introdução acrescentando mais detalhes sobre a história, certamente é esse o elemento mais fraco e esquecido do jogo. Não espere por grandes reviravoltas ou surpresas no roteiro, tudo é previsível e os produtores parecem que não quiseram investir em motivações e problemas nas vidas dos personagens. Mas tudo bem, o resto do game consegue manter um altíssimo nível que você nem vai ligar se precisa salvar mais uma princesa ou não. E os três personagens principais são bem carismáticos, cada qual com habilidades únicas, são eles:

Amadeus

O mago do grupo, sua principal habilidade é levitar objetos e inimigos (mais para frente no jogo) a longas distâncias e materializar caixas e pranchas, que servirão na resolução dos puzzles. Inicialmente ele pode apenas conjurar um objeto, mas com o progresso do jogo é possível ter vários objetos conjurados ao mesmo tempo. Ele não possui aptidão para combates, mas pode usar seus objetos criados para jogar nos inimigos ou utilizá-los como bloqueio. Ele é casado com uma mulher chamada Margaret e tem três filhos, todos os quais já aprenderam a magia da bola-de-fogo (e ele ainda não).

Zoya

A gatinha ladra que vai roubar o seu coração. Ela utiliza como arma um arco e flecha, que serve tanto para acertar inimigos (não é muito eficaz) como para acertar objetos nos cenários. Como uma boa gatuna, ela é ágil e possui um gancho que pode ser atirado em superfícies de madeira que permite a ela pular obstáculos ou alcançar lugares muito altos. Ela também pode ficar invisível para fugir de ataques ou resolver quebra-cabeças. Suas flechas no começo são fracas, mas depois ela pode usar flechas de gelo, fogo e explosivas, que são bem mais eficientes. Ela não liga muito para família ou outras obrigações, mas adora aventuras e tesouros.

Pontius

A força bruta do trio, o melhor cavaleiro do reino que possui um grande senso de honra e justiça. É o mais forte e usa uma espada e escudo, sendo ele a principal escolha para as sequências de combates durante a aventura. Ele também utiliza uma marreta, que serve para atacar inimigos ou quebrar objetos e superfícies com rachaduras. Seu único ponto fraco é a comida, o que pode ser evidenciado pelo tamanho de sua barriga.

Um show audiovisual

Já nas primeiras telas percebe-se que “Trine 2” é um espetáculo em termos gráficos, que deixa no chinelo muito jogo de produtoras grandes e famosas. O primeiro título já era bonito, mas o segundo veio pra chutar o pau da barraca, com um design artístico primoroso, efeitos de iluminação de primeira, com cenários e ambientes extremamente coloridos e repletos de detalhes e animações que farão você parar de jogar apenas para observar a sua beleza. Sem exagero nenhum, um dos mais belos visuais dos últimos tempos.

Para combinar com esse visual tirado de um “livro de contos de fadas“, a trilha sonora também não faz feio e consegue criar a atmosfera perfeita e manter o feeling de magia e fantasia em altíssimos níveis, ajudando na imersão do jogador na aventura. Os temas são orquestrados e dão um tom medieval/fantasia ao estilo de filmes como “O Senhor dos Anéis”, e não por acaso, o compositor é finlandês, Ari Pulkkinen. Espere ouvir muitos instrumentos como piano, harpa, violino, violoncelo, umas pitadas de guitarra e coro, entre outros. As vozes também estão bem trabalhadas e ajudam a criar a atmosfera de fantasia que o game necessita.

Cooperação para vencer os obstáculos

Apesar de apresentar elementos de jogos de plataforma e ação 2D, “Trine 2″ é em sua grande essência um jogo de quebra-cabeças, como você já deve ter adivinhado pela apresentação dos personagens. É possível controlar apenas um herói, mas pode-se mudar para os outros dois a qualquer momento, algo que será indispensável para a resolução dos obstáculos. Cada personagem possui habilidades diferentes, que vão exigir do jogador um raciocínio lógico para descobrir onde e quando será necessário combiná-las a fim de explorar as áreas e superar os desafios.

Além do modo solo, o jogo também oferece uma experiência multiplayer para até três jogadores, online ou local, que deixa a jogatina ainda mais dinâmica e divertida. E é possível fazer qualquer combinação de personagens, como três magos, dois magos e um ladrão, etc (claro que o ideal é cada um usar um personagem diferente).

Ganha-se pontos de experiência ao derrotar inimigos ou ao achar certos frascos mágicos espalhados pelos cenários. A uma quantidade de experiência, ganha-se pontos de habilidades que servem para melhorar os atributos dos personagens, como flechas explosivas para Zoya ou uma espada flamejante para Pontius. Cada personagem possui sua barra de energia, e se um deles morrer, só poderá ser revivido em um dos vários checkpoints espalhados pelas fases(e acredite, a falta de um deles deixa a coisa bem mais complicada).

Apesar de ter uma dificuldade considerável, ele está mais fácil do que o antecessor, especialmente pela retirada da barra de magia que restringia o uso de habilidades especiais, que agora podem ser usadas o tempo todo, facilitando mais as coisas.

Em setembro de 2012 foi lançada uma expansão chamada de “Goblin Menace“, com seis novas fases, uma nova história (continuação) e novas habilidades para os personagens. Infelizmente essa expansão foi lançada apenas para PC e para a versão de Wii U, lançada recentemente e chamada de “Trine 2: Director’s Cut” (já vem com a expansão embutida).

assista ao trailer abaixo