Share Button

Ni no Kuni II” é a continuação do aclamado jogo da Level 5 e Studio Ghibli (de animes de sucesso como A Viagem de Chihiro e O Castelo Animado), lançado originalmente para o portátil Nintendo DS e posteriormente recebendo uma versão aperfeiçoada para o PlayStation 3. O novo título sairá para PS4 e também contará com uma versão para PCs.

Diversas mudanças foram feitas em relação ao primeiro game, algumas análises já foram publicadas e o jogo vem sendo muito bem recebido pela crítica mundo afora. Mas o que você precisa saber para decidir começar a jogar já no próximo dia 23 e se dar bem logo de cara?

1 – É preciso jogar o primeiro game para entender o segundo?

A história em Ni no Kuni II se passa milhares de anos após os acontecimentos do primeiro jogo. Embora haja referências, como a cidade em que Evan é rei, Ding Dong Dell, não é necessário ter jogado Wrath of the White Witch para entender os acontecimentos do segundo. Em entrevista recente, o chefe da level 5, Akihiro Hino, disse que sequer pode-se dizer que o mundo é exatamente o mesmo, uma vez que todas as localizações foram reimaginadas.


2- O estúdio Ghibli ainda está envolvido com o jogo?

O estúdio de animação japonesa Ghibli, ganhador do Oscar de melhor animação com o longa “A Viagem de Chihiro”, foi o responsável pela arte, animações e trilha sonora do primeiro jogo. De lá para cá muita coisa mudou dentro do estúdio e o que se tem de notícia é que hoje eles trabalham com o máximo da sua capacidade, o que não permitiu o envolvimento com o segundo jogo da franquia. Mas se você gostou da estética do primeiro ou gosta das animações que eles fazem, não precisa ficar triste, pois os encarregados arte e da música do jogo são ex-funcionários do estúdio, que inclusive participaram da produção do antecessor. O visual e a trilha sonora estão tão bons quanto em Wrath of the White Witch.


3- O que tem de diferente em relação o primeiro jogo?

Foram feitas muitas mudanças em relação ao jogo anterior para adicionar mais profundidade nas mecânicas e mudar a forma de viajar pelo mundo.

Em Ni no Kuni II, você passará boa parte do jogo explorando o mapa mundo de forma diferente da que você fará em dungeons e cidades. Nesse modo, a câmera vai para cima dos personagens, que por sua vez são representados de forma chibi, com cabeça grande e corpo pequenininho de forma “fofinha”.

Assim que seu grupo entrar em batalha, em uma cidade, ou dungeon, a câmera volta para a terceira pessoa padrão.

Em relação as mecânicas, o jogo agora possui um novo modo de gerenciamento do seu reino, onde você pode construir desde edificações que aumentam a felicidade dos seus governados até barracas para produzir guerreiros para os chamados “skirmishes”, outra novidade no game. O gerenciamento do seu reino é o ponto máximo do jogo, que foi muito bem escondido pela level 5 até então.

A mecânica de construção de cidades não é apenas um extra que toma seu tempo entre quests, é na verdade a razão de você sair e fazê-las. Novos cidadãos vão chegando com o tempo e se alocando como fazendeiros, ferreiros ou outras profissões, abrindo assim novas possibilidades de construções e melhorias, que vão desde fortificar seu equipamento até fortalecer os seus Higgledies – criaturinhas fofinhas que atuam como ajudantes (já falaremos mais deles).


Já as Skirmishes são batalhas mais táticas entre exércitos. Com a câmera “top down”, o jogador tem que vencer as tropas inimigas para defender o seu reino. Funciona como um pedra-papel-tesoura, onde certos tipos de unidade tem vantagens contra outras unidades, os objetivos variam dependendo da batalha.

Outra mudança significativa foi a retirada dos Familiars e seu sistema “pokémon like” do primeiro jogo .No seu lugar foram adicionados seus novos companheiros, os Higgledies, que podem ser controlados através de um menu durante as batalhas. Eles oferecem vários tipos de habilidades durante as lutas, que serão extremamente necessárias para vencer os inimigos mais poderosos.

4- Como ficou o novo combate?

O combate é bem melhor que o mostrado nos trailers até então. Existe camadas simples e camadas complexas, que geram enorme satisfação ao serem dominadas. A junção dessas camadas gera um fator tático muito interessante, fazendo com que cada batalha seja divertida e desafiante.

Sempre que você entrar em uma batalha, estará controlando um único personagem, enquanto outros 2 estarão a cargo da IA do jogo. É possível trocar a qualquer momento o personagem controlado apenas pressionando o d-pad para cima ou para baixo.

Os combos são simples de serem executados, você terá um ataque fraco e um ataque forte que podem ser utilizados em alternância para maior quantidade de dano.

Existe um sistema chamado Zing. Toda vez que você causar dano com uma arma, acumulará energia em uma barra. Assim que a barra estiver completa, você pode utilizar um ataque potente relativo a arma que você está usando no momento, dando uma enorme quantidade de dano no inimigo, o que adiciona uma nova camada de complexidade ao combate, tendo em vista que existem armas com diferentes propriedades elementais.

Os Higgledies também são parte importante do combate e podem receber ordens através de um menu que pode ser chamado ao pressionar L1. Você poderá comandá-los a atacar um monstro distante, distrair algum inimigo mais forte enquanto executa os mais fracos ou utilizar das suas habilidades de cura e mágicas para fortalecer sua equipe. Existe uma variedade grande desses bichinhos com suas mais diferentes habilidades.Saber escolher os ideais para cada combate, se baseando em seus elementos e nas fraquezas dos adversários, vai trazer vantagens para vencer os inimigos mais poderosos.


5- Como ficou a história e a duração do jogo?

O personagem principal se chama Evan e se trata de um menino que pela fatalidade do destino se tornará um jovem rei e enfrentará diversos desafios e traições por conta disso. Ao longo da sua jornada você encontrará vários outros personagens, como o presidente de uma país distante, Roland e a pirata dos céus Tani.

Não vamos dar spoiler aqui, o que é preciso dizer é que a história agora é mais madura, tratando de temas mais adultos que o primeiro jogo e com diálogos que possuem mais profundidade e relevância.

O tempo de jogo também é mais longo, com média de 35 horas na campanha principal e mais de 60 horas fazendo todas as side-quests. Um retorno por real investido bem interessante não é mesmo?

6- O jogo terá tradução/dublagem em português?

O jogo infelizmente não terá nem legendas nem dublagem em português, nem mesmo de Portugal. As linguagens disponíveis no lançamento são: inglês, francês, alemão, japonês, russo, italiano e espanhol. Diversos pedidos foram feitos por jogadores brasileiros em fóruns da Bandai, que já localizou outros jogos para nossa língua. Fica a expectativa por um update futuro com a adição da nossa língua.


Dicas para começar bem!

Temos diversas dicas para garantir que você tenha um bom começo e não cometa alguns erros bobos na hora de construir o seu reino ou lutar as skirmishes:

– Monte seu exército de skirmish logo no início do jogo: Em determinado momento da história, o uso do seu exército vai ser obrigatório para avançar no jogo. Se você não tiver cuidado bem dos seus soldados e feito as melhorias necessárias nas suas barracas, fatalmente verá muitos deles perecerem nas batalhas. Gaste algum tempo para vencer algumas batalhas de level menor e melhorar o score do seu exército.

– Aumente seus “coffers” sempre: Essa construção pode ser aumentada sempre que você aumenta o level do seu reino. Os coffers enchem de gold enquanto você está fazendo missões pelo mundo para poderem ser coletados quando você retornar. Portanto não se esqueça que aumentá-lo deve ser prioridade 1 nas suas escolhas. Quem disse que dinheiro não traz felicidade?

– Divida a experiência com sua equipe: Em Ni no Kuni II a experiência é baseada no número de monstros que o personagem derrota. Fatalmente o personagem que você estiver controlando nas batalhas será o que derrotará mais monstros e portanto o que receberá mais experiência. O indicado aqui é trocar de personagem sempre que possível, para manter sua equipe equilibrada e sem pontos fracos.

– Use as fraquezas inimigas nas skirmishes: Essas batalhas são como pedra-papel-tesoura, sua infantaria vermelha por exemplo é forte contra os arqueiros amarelos. Use essas vantagens na hora dos seus ataques e defesas e tudo deve terminar bem para seu exército.

-Higgledies podem ser usados no mundo também: Higgledies de vento, por exemplo, podem levantar seu personagem para áreas antes inacessíveis, levando a novas descobertas, não esqueça dessas possibilidades e use os bichinhos.



– Cuide dos seus Higgledies: No seu reino, é possível alimentar seus higgledies com sua comida preferida e customizar suas habilidades em uma construção específica. Não esqueça de fazer isso periodicamente.

Deixe outras dicas nos comentários e conte-nos como foi a aventura de governar o seu reino.