Share Button
Twitch deleta o perfil do Mandiocaa após acusações de pedofilia, racismo e misoginia (Foto: Reprodução)

Adrian “Mandiocaa” Augusto Dei Romero teve o seu canal da Twitch deletado nesta quinta-feira (24) após ter sido acusado de pedofilia, racismo e misoginia. O influenciador foi denunciado pelo grupo anônimo “Sheol666”, que surgiu logo após as denúncias de assédio envolvendo o jogador Alanderson “4LaN“.

Durante a madrugada de ontem para hoje, o Sheol666 divulgou uma série de mensagens de cunho racista, pedófilo e misógino retiradas de um servidor do Discord onde estava Mandiocaa e outras pessoas influentes do cenário de League of Legends.

Em seu Twitter, o influenciador publicou um vídeo a fim de justificar o que foi divulgado. Ele alegou que as piadas “supostamente racistas” foram feitas com um amigo próximo e considerou o que disse como algo normal.

Ao se defender da acusação de pedofilia, ele apontou que as imagens publicadas por ele em seu servidor eram memes retirados do Facebook e que todas as meninas ali expostas eram maiores de idade.

Ele encerra o vídeo comentando o caso de misoginia, que envolveu diretamente a influenciadora Luiza Carvalho. Com relação ao último caso em específico, Mandiocaa disse que não tentaria se justificar e assumiu a culpa pelo erro, ratificando que todo o incidente aconteceu em 2018.

Luiza não se aprofundou ao comentar sobre o assunto e apenas fez a seguinte publicação em seu Twitter: “Não digo nada a respeito, apenas que as medidas judiciais serão tomadas”.

Mandiocaa começou a bombar como criador de conteúdo ainda no ano passado, quando suas transmissões ao vivo começaram a atingir um grande número de pessoas. Ele rapidamente se tornou uma pessoa influente no cenário de League of Legends e até chegou a comparecer na final do 2° Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends 2019 (CBLoL) a convite da Riot Games.