Share Button

A febre dos super-heróis no cinema é coisa antiga no mundo dos videogames. Desde as primeiras gerações, tivemos adaptações dos personagens da Marvel, algumas marcantes e outras nem tanto. Abaixo, selecionamos cinco ótimos exemplos e outros cinco para passar longe!

Divulgação

1) X-Men

Esse beat’em up para arcade, no começo da década de 1990, continua divertido e revelante. Tanto que foi relançado para PlayStation Network, Xbox Live, iOS e Android. Produzido pela Konami (dos bons tempos), a repetição de inimigos é compensada pelo co-op de até seis pessoas e pelos gráficos coloridos, com design muito inspirado nos quadrinhos.

Divulgação

2) Marvel vs Capcom 2

O game que, sozinho, justificava a compra de um Dreamcast permanece como uma das preciosidades do gênero. MvC2 oferece dezenas de personagens carismáticos, uma trilha sonora empolgante e jogabilidade fluida. Um clássico, sem dúvidas!

Divulgação

3) X-Men Legends II

Misturando beat’em up em 3D e elementos de RPG, a série Legends (e a sucessora Marvel Ultimate Alliance) colocou mutantes heróis e vilões em cooperação contra força mais sinistras. A possibilidade de bônus nas combinações dos times e gerenciamento de atributos ampliavam a jogabilidade divertida e de fácil acesso do jogo.

Divulgação

4) Spider-Man 2

Spider-Man 2 ganhou fama no PS2, apesar de lançado para várias plataformas. O game simulou com maestria a ótima sensação de escalar paredes e se pendurar entre os prédios. Além disso, o mapa da cidade permitia muita exploração e vários eventos e emergências surgiram para o Aranha resolver.

Divulgação

5) X-Men Origins: Wolverine

Tirando os games de luta, talvez essa seja a melhor encarnação de Wolverine no mundo dos jogos. Misturando a progressão de God of War com a exploração de Tomb Raider, X-Men Origins revelou-se um bom desafio, sem amarras para o carcaju ser tão violento quanto transparece nos quadrinhos. E o melhor, não tem quase nada a ver com o filme de mesmo nome…

E agora, cinco péssimos exemplos de heróis Marvel nos games…

Divulgação

5) Iron Man

Lançado para Wii, PS3 e X360, o jogo do Homem de Ferro prometia a experiência dos filmes nos consoles. Não foi isso que aconteceu. A SEGA, responsável pelo desenvolvimento, entregou gráficos ruins até para os padrões do Wii e um desafio pífio. Parece que tiraram o bolo do forno antes de acabar de cozinhar!

Divulgação

4) The Incredible Hulk: The Pantheon Saga

Hulk foi preso em um complexo e precisa fugir. Ao invés de detonar tudo e escapar em poucos minutos, vemos o Gigante Esmeralda puxando alavancas, soltando raios verdes e combatendo robôs pouco inspirados. Esse game para PC e SEGA Saturn é completamente esquecível.

Divulgação

3) The Uncanny X-Men

A famigerada produtora LJN conseguiu novamente estragar um game para NES. Uncanny X-Men apresenta sons bizarros, inimigos ressuscitando a todo momento e uma jogabilidade dura e em imaginação. Se você conseguir passar as cinco primeiras fases, será preciso apertar alguns botões para acessar a fase final. Pena que os desenvolvedores não deixaram isso claro no lançamento do game.

Divulgação

2) X-Men: Destiny

Quase tudo que deveria dar errado no desenvolvimento desse game aconteceu. O resultado foi um jogo de mutantes onde não era possível jogar com os personagens clássicos, batalhas sem emoção, gráficos datados para a época e uma jogabilidade crua. Pelo menos a história era curta.

Divulgação

1) Silver Surfer

O Surfista Prateado, ex-arauto de Galactus, canalizador do poder cósmica é um herói espacial quase indestrutível. Menos no game para NES. Qualquer tiro é capaz de derrotar, instantaneamente, esse sentinela. Qualquer esbarrão em plataforma. Qualquer toque em parede. É mais fácil morrer neste game do que um soldado raso da Hidra lutando contra os Vingadores!