Curiosidades

Videogames podem ser uma poderosa ferramenta para o cérebro das crianças

Estudos desmentem, cada vez mais, a crença da nocividade dos games

Como já exploramos em vários artigos da Gamehall, durante muito tempo houve uma “demonização” dos videogames, como se eles fossem responsáveis por comportamentos violentos e também por desvirtuar as crianças de ambientes saudáveis, sendo ruim até mesmo para o cérebro.

No entanto,  pesquisas mais recentes comprovam haver muitos benefícios em jogar videogames caso utilize na dosagem certa, e eles podem ser uma poderosa ferramenta para o desenvolvimento das pessoas, e isso inclui os “ultra-jovens”. Segundo um estudo publicado pelo Colégio Academia, e endossado pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) entre os diversos benefícios para os mais jovens estão:

  • Melhorar tolerância a perdas e erros: Nas partidas de jogos eletrônicos, as crianças e adolescentes precisam lidar frequentemente com desafios e vão falhar muitas vezes. No entanto, persistindo nos objetivos elas percebem que poderão alcançá-lo, sendo um valor fundamental para carregarmos para a vida;
  • Desenvolve capacidades cognitivas: Estudos demonstram que eles trabalham em aspectos como memorização e coordenação motora.
  • Trabalha os reflexos: Os games ajudam a desenvolver a habilidade de reflexo;
  • Aumenta o raciocínio lógico: Hoje em dia é comum que temos as informações de modo “mastigado” e recebemos ela passivamente, não exercitando o cérebro. Nos games, é necessário trabalhar o cérebro, superar desafios, e pensar bastante para prosseguir. Portanto, os games contribuem para a ampliação do pensamento lógico e também na velocidade de raciocínio;
  • Trabalha foco e concentração: Ao contrário do que muitos pensam, os games são uma excelente ferramenta para a concentração justamente porque ela é necessária, para não dizer obrigatória, para que o jogador solucione o problema;
  • Relaxa mente e o corpo: Além dos benefícios, os games também ajudam a pessoa a simplesmente relaxar, o que também é importante;
  • Pode ser um meio de socialização: Tanto em família quanto online, é uma excelente oportunidade de compartilhar momentos juntos.

No entanto, é importante saber qual tipo de jogo é utilizado e se aquele game é adequado para a faixa-etária de seu filho. Jogos diferentes desenvolvem habilidades diferentes. Um JRPG, por exemplo, não vai treinar tanto o reflexo, mas treinará a paciência do jogador. Um game de plataforma “correr e pular” já treinará mais os reflexos do jogador. Um game online ajudará na sociabilidade.

Ainda segundo o artigo, alguns cuidados a se tomar na hora de colocar o filho para jogar videogames inclui:

  • escolha jogos educativos;
  • preste sempre atenção à indicação de faixa etária do game;
  • limite o número de horas semanais destinadas aos jogos;
  • matricule seus filhos em colégios que saibam da importância da tecnologia e a utilizem na proposta pedagógica;
  • inclua-se nas partidas e contribua para que essa atividade seja benéfica para todos.

Artigos relacionados