Share Button

Após uma grande polêmica, a Marvel decidiu demitir o desenhista indonésio/muçulmano Ardian Syaf, que escondeu dois números que denotavam mensagens antissemitas e anti-cristãs na primeira edição da nova revista X-Men Gold #1, lançada semana passada.

Na arte, o ilustrador colocou em um dos prédios da cena o número “212“, um código usado na Indonésia para se referir a um protesto contra um governador cristão do país. Além disso, a camisa do personagem Colossus tinha a inscrição “QS 5:51“, referência a uma passagem do Alcorão que diz: “Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si“.

As referências causaram uma grande revolta em fãs ao redor do mundo, levando Syaf a assumir a culpa em um post já deletado em sua página no Facebook. Ele foi acusado de ser “fanático” e por “disseminar o ódio”.

A editora se retratou publicamente após as polêmicas e afirmou que as referências serão excluídas de reimpressões.

Elas não refletem a visão do autor, dos editores ou de qualquer outra pessoa na Marvel e vão contra os ideais de inclusão que a Marvel Comics e os X-Men defendem desde sua criação.“, declarou a editora em comunicado oficial.

Em comunicado para o site CBR, a Marvel confirmou a demissão do artista:

A Marvel encerrou o contrato de Ardian Syaf com efeito imediato. ‘X-Men Gold’ # 2 e # 3 com o seu trabalho já foram enviadas para a impressão e continuarão sua publicação. As edições #4, # 5 e # 6 serão desenhadas por R. B. Silva e as edições #7, # 8 e # 9 serão desenhadas por Ken Lashley. Um artista substituto permanente será designado para ‘X-Men Gold’ nas próximas semanas“, diz o comunicado.

Abaixo você confere as imagens com as referências: