Share Button

Phil Fish, o controverso designer de games independentes que já comprou brigas com internautas pelas suas polêmicas declarações, voltou a atacar, após um tempo escondido dos holofotes, desta vez criticando as pessoas que postam vídeos de gameplay no YouTube e ganham dinheiro por isso.

Se você ganha dinheiro ao colocar o meu conteúdo no seu canal, então você me deve dinheiro. Simples assim. Se você compra um filme, é autorizado a exibi-lo publicamente para as pessoas verem gratuitamente? Não, isso é ilegal“, disse ele em sua conta do Twitter.

Existem sistemas para evitar isso. Mas você compra o ‘Fez’, coloca todo o seu conteúdo no YouTube, liga os ads, ganha dinheiro e isso é aceito. E os produtores não devem ser compensados pelo seu trabalho ser totalmente distribuído para o mundo. Pois é, faz muito sentido“, contou, fazendo uma comparação com a pirataria.

Essa discussão começou quando veio a tona a notícia de que o YouTuber PewDieDie ganha impressionantes US$ 4 milhões por ano com seus vídeos de gameplay e publicidade. Para Fish, essas pessoas ganham dinheiro com material que não lhes pertencem, em termos de propriedade intelectual.

Mas essa exposição toda não é uma publicidade gratuita para as produtoras de jogos?“, alguns leitores podem se perguntar. Sim, com certeza, mas quando falamos de números que ultrapassam a casa do milhão, todos querem uma fatia do bolo. A Nintendo, por exemplo, anunciou recentemente um programa de afiliados que permite que as pessoas postem vídeos de seus games, mas os ganhos gerados pela publicidade serão divididos entre a companhia e os criadores dos vídeos.

Claro que os comentários de Fish criaram uma grande repercussão na internet, com YouTubers dos quatro cantos do planeta falando coisas carinhosas sobre a sua mãe. “Bem, parece que é tempo de apagar todos os vídeos de ‘Fez’, huh?“. Afirmou o popular YouTuber NorthernLion nos comentários de Phil Fish.

Sei que não é nada pessoal, mas esse Tweet de Phil Fish deixa-me triste considerando que fiz o melhor para combater o ódio irracional contra ele e de dizer às pessoas para jogarem o ‘Fez’ porque é fabuloso, apesar de tudo“, disse o Youtuber.

Todo o feedback negativo fez com que o criador do game indie de estrondoso sucesso “Fez” deletasse a sua conta do Twitter.

Mas, de certa forma, Fish possui razão (na opinião deste modesto redator), afinal, os vídeos gerados são propriedades intelectuais pertencentes aos seus criadores e empresas, e nada mais justo que parte desse lucro vá para os seus donos. O problema é que Fish não soube se expressar ao comparar os YouTubers com os Jack Sparrow da vida. Muitas pessoas usam esses vídeos de gameplay para avaliar um jogo antes de comprá-lo, então sim, eles possuem sua utilidade pública.

E você, amigo leitor, o que acha dessa polêmica toda? Está na hora de reavaliar aquele seu vídeo de “Fez” em seu canal?