Share Button

Nos anos 2000 as coisas eram bem diferentes de que vemos hoje. Era comum um game, em especial baseado em obras do cinema e da TV, receber várias edições, cada uma destinada a uma plataforma de videogames ativa. A franquia Harry Potter passou por isso durante um bom tempo e o primeiro jogo da série teve nada mais nada menos do que 5 versões.

A “primeira onda” de jogos saiu nos Estados Unidos em novembro 2001, para PC, PSone, GameBoy Color e GameBoy Advance. Em 2002 o Mac OS X recebeu sua versão e em 2003 o PS2, GameCube e Xbox fecham o ciclo de lançamentos relacionados a Pedra Filosofal. Relembre agora cada uma delas e suas principais diferenças.

PC Windows e Mac OS X

O game de PC, que em 2002 foi portado para Mac, é a versão com melhores gráficos e sua jogabilidade é em terceira pessoa, com muitos puzzles e valorização do feitiço Flipendo.

PlayStation

A versão de PSone foi desenvolvida pela inglesa Argonaut, mesmo estúdio responsável por Câmara Secreta na plataforma. O game é em terceira pessoa com alguns eventos que reproduzem a experiência do livro e filme. Em comparação as versões de PC e 6ª geração, pode-se dizer que o game de PSone é que tem elementos mais “infantis”, com a proposta menos séria e também o mais fácil.

GameBoy Color

A versão de GBC tem um início totalmente diferente, começando com Harry e Hagrid no Beco Diagonal. A história também é mais enxuta, focando em ser fiel ao livro/filme, introduzindo poucos elementos adicionais. Este título destaca-se por ser um RPG, semelhante a Final Fantasy, por exemplo, dando liberdade para controlar o personagem, mas com batalhas em turno.

GameBoy Advance

A Pedra Filosofal no GBA é um jogo de cores vívidas e música vibrante. A jogabilidade é fluida e dinâmica, com visão isométrica. O game conta com vários elementos não canônicos e seu forte é a exploração do ambiente, em outras palavras, um jogo que é a cara do Super Nintendo.  Além do mais, por ter muita ação, o game é um dos mais divertidos.

PS2, GameCube, Xbox

A versão da 6ª Geração chegou ao mercado no ano de 2003. A Pedra Filosofal dos novos consoles baseia-se, e muito, em Câmara Secreta, a sequencia que foi lançada um ano antes nos videogames. Justamente por isso, o jogo não impressionou muito na época, pois fica evidente a repescagem de elementos vistos em Câmara Secreta. Outro ponto (quase) negativo é a ausência de novidades, ou seja, quem jogou a HP no PSone ou PC não tinha razões para voltar a primeira aventura da série. Mesmo assim, de maneira geral, a crítica deu notas medianas ao título.

***

E você, chegou a jogar alguma das versões de Harry Potter e a Pedra Filosofal? Conte para nós sua experiência!