Share Button

Um dos maiores ícones do mundo dos videogames, a simpática bolinha amarela devoradora de pastilhas Pac-Man foi criada pelo game designer japonês Toru Iwatani como um fliperama lançado pela Namco em 1980, tornando-se um sucesso imediato no Japão, e pouco tempo depois no mundo inteiro.

Na época os jogos de naves espaciais como Space Invaders e Asteroids dominavam o mercado e a preferência dos jogadores nas casas de fliperamas, o que levou Iwatani a desejar criar algo com um conceito diferente.

De acordo com a lenda, a inspiração do personagem ocorreu durante um jantar, quando Iwatani decidiu comer uma pizza e ao vê-la sem uma fatia, o fez lembrar uma boca aberta. Simples assim.

Toru Iwatani se inspirou em pizza sem um pedaço para a criação de Pac-Man

Jogo com apelo para público feminino

Além disso, era desejo dele que o jogo tivesse um apelo maior para o público feminino, já que os fliperamas naquela época tinham muitos jogos com temas violentos e eram mais frequentados por homens.

Ele então criou um design com personagens fofos, coloridos, com gameplay simples baseado no conceito de comer. Trabalhando com uma pequena equipe com nove funcionários, assim surgiu o personagem batizado inicialmente como Puck-Man, inspirado no termo japonês “puck-puck” (as vezes dito como “paku-paku”) que significa o ato de comer (abrir e fechar a boca).

No dia 22 de maio de 1980 a Namco realizou um teste de mercado no Japão, obtendo uma reação positiva dos jogadores, o que levou a um lançamento oficial no país em julho.

O jogo alcançou grande popularidade e imediatamente um lançamento internacional começou a ser planejado, especialmente para os Estados Unidos. No entanto, temendo que a palavra Puck gerasse piadas com um palavrão em inglês, ao trocar a letra “P” por “F”, seu nome oficial foi alterado para Pac-Man.

Sua distribuição na América do Norte ficou a cargo da Midway Games e fez um sucesso astronômico, tornando-se o jogo de fliperama mais vendido e que mais arrecadava dinheiro na região na época.

Arcade original de Pac-Man

Come-Come chega ao Brasil

Aqui no Brasil o jogo ficou mais conhecido pelo singelo nome de “Come-Come”, inicialmente devido a uma versão clone do videogame Magnavox Odyssey 2 da Philips brasileira, que foi batizado por aqui como “Come-Come!” em 1982 – o nome original do game era K.C.’s Krazy Chase!

Ironicamente, quando o rival Atari 2600 foi lançado no Brasil pela Polyvox juntamente com o Pac-Man oficial, o apelido Come-Come já havia sido adotado pelos gamers brasileiros e assim o icônico personagem também ficou conhecido por aqui.

Apesar de receber várias críticas por suas diferenças notáveis e vários bugs em relação ao original do arcade, Pac-Man do Atari 2600 também foi um sucesso avassalador – é considerado o jogo de maior sucesso do console, com mais de 7 milhões de unidades vendidas em todo o mundo.

Pac-Man para Atari 2600

Fantasmas e inovações

O enorme sucesso de Pac-Man também se deve ao seu gameplay simples e acessível a todos: o jogador controla Pac-Man em um labirinto com o objetivo de comer o maior números de pastilhas, enquanto evita quatro fantasmas conhecidos como Blinky (vermelho), Pinky (rosa), Inky (azul) e Clyde (laranja).

Objetos de bônus na forma de frutas e outros itens podem ser devorados para ganhar pontos adicionais. Espalhadas pelo mapa há pastilhas maiores, que permitem Pac-Man de caçar e devorar os fantasmas e mandá-los para a prisão por um tempo limitado.

Surgia então um elemento que é usado até hoje nos games: o “Power-Up”, um item que deixa o personagem mais poderoso. Segundo Iwatani, a ideia veio do clássico desenho animado do Popeye, que ficava mais forte quando comia espinafre.

Pac-Man original no arcade

Outro elemento inovador foi a complexa Inteligência Artificial usada nos inimigos, dando a cada um personalidades e comportamentos diferentes dentro do game.

O fantasma vermelho, por exemplo, tem a função de perseguir Pac-Man, enquanto o rosa tenta antecipar o personagem para pegá-lo de surpresa.

Já o azul é instável, mudando seus movimentos e atitudes de uma hora para outra e por último, o laranja, que tem um comportamento mais aleatório, apenas circulando pelo mapa.

Curiosidades

  • Após passar o nível 255 no fliperama, o jogo trava. Isso ocorre devido a um bug na programação, o que acabou impondo um “final” ao game, que na teoria, trabalha igual a muitos jogos antigos, com looping infinito.
  • Billy Mitchell, dos Estados Unidos, foi a primeira pessoa que atingiu a pontuação máxima do jogo no arcade que é de 3.333.360 pontos em 1999. Para isso ele passou as 255 telas sem perder uma vida e fazendo a maior pontuação possível, até o jogo travar na tela 256 após cerca de seis horas jogando.
  • No entanto, em 2018 o recorde de Billy Mitchell foi desqualificado pela organização Twin Galaxies quando foi descoberto que ele supostamente havia usado software de emulação em seu recorde de Donkey Kong, em vez de uma máquina de fliperama, uma violação das regras. Mitchell nega a acusação e atualmente o caso segue em julgamento nos EUA.
  • O americano David Race detém o recorde do jogo perfeito mais rápido do Pac-Man, disputado em 4 de janeiro de 2012, com 3.333.360 pontos nos 255 níveis em três horas, 33 minutos e 1,4 segundos.
  • Após o sucesso do jogo original, várias versões melhoradas (oficiais e não oficiais) foram lançadas, apresentando a esposa e filhos de Pac-Man, entre outros detalhes.
  • Pac-Man se tornou um ícone da cultura pop ganhando milhares de produtos que vão além dos videogames, passando por filmes, roupas, bonés, desenhos animados, jogos de tabuleiro, entre muitos outros.