Share Button

Divulgação

Segundo informações apuradas pelo Mais Esports, o treinador Gabriel “Halier” Garcia, que já teve passagens em em equipes renomadas como KaBuM, Keyd e Havan Liberty, não poderá mais atuar como treinador nos torneios oficias da Riot Games.

O motivo seria devido a discussões polêmicas com um seguidor no Twitter nesta última terça-feira (30), em que Halier citava o nazismo como um impulsionador de avanços tecnológicos.

Confira no print abaixo (alguns tweets já foram deletados do perfil):

Divulgação

Devido a esses tweets, que geraram diversas críticas de internautas, dizendo que ele estava “enaltecendo o nazismo“, a Riot Games teria cortado o treinador de 29 anos dos torneios oficiais de League of Legends.

A polêmica começou quando Halier defendeu o post de Gabriel “FalleN” Toledo, popular jogador no cenário de eSports de CS:GO, e que recebeu uma ligação do presidente Jair Bolsonaro sobre a redução de impostos nos games.

Horas depois das polêmicas e discussões com os internautas, Halier postou um vídeo com uma retratação pública sobre o ocorrido:

Para as pessoas só peço uma coisa, for mandar msg com qualquer coisa, manda para mim. Eu estou respondendo todas e esclarecendo, mesmo os que vem falando que eu mereço morrer e. Estou conversando numa boa com todos. Só não mandem msg para pessoas próximas a mim, isso é desumano“, escreveu ainda em um post na rede social.