Share Button

O anúncio de Diablo II: Resurrected certamente deixou muitos jogadores animados, mas há também uma parcela que ficou mais contida devido ao desastroso trabalho da Blizzard com Warcraft III: Reforged, que foi lançado com diversos recursos, poucas melhorias e ainda por cima estragou as funcionalidades online do jogo original.

De acordo com o que a Blizzard disse na BlizzCon, no entanto, o remaster de Diablo II não cometerá estes erros. Conforme dito pelo designer, Andre Abrahamian, à GameSpot, a equipe sabia que precisava manter a jogabilidade do Diablo II original quando começou o projeto. O remaster também não foi feito para substituir este jogo, pois ambos continuarão disponíveis através da Battle.net. Se os jogadores preferirem a versão antiga, ainda poderão jogá-la.

O produtor, Matthew Cederquist, complementou dizendo que o alfa técnico que acontecerá em breve permitirá aos jogadores fornecerem feedback sobre o jogo, e a Blizzard tentará implementar quaisquer melhorias ou reparos necessários. As inscrições para o alfa podem ser feitas no site oficial.

Diablo II: Resurrected será baseado na versão 1.14 do jogo original, que é a disponível atualmente para os jogadores, pois a equipe está focada em garantir uma experiência autêntica para todos. Ela sabe, no entanto, que o balanceamento não está perfeito nesta versão, então é possível que as coisas sejam modificadas no futuro.

Algo que receberá melhorias significativas é o sistema anti-trapaça e anti-bots. Como este jogo será lançado na versão mais moderna da Battle.net, a Blizzard disse que haverá muito mais proteção contra duplicação de itens e comportamento tóxico.

Com gráficos melhorados, suporte para resolução 4K e áudio Dolby Surround 7.1, Diablo II: Resurrected sairá este ano para PC (Battle.net), PS4, PS5, Switch, Xbox One e Xbox Series.