Share Button

Divulgação

A desenvolvedora Voidpoint e a publisher 3D Realms do jogo Ion Fury, voltaram atrás de uma decisão tomada na semana passada para remover conteúdo considerado homofóbico do game.

Em uma declaração conjunta postada nesta segunda-feira (26) no fórum da Comunidade Steam, os estúdios disseram o seguinte:

Causamos uma controvérsia recente sugerindo que o conteúdo do jogo Ion Fury deveria ser censurado.

Nós absolutamente NÃO iremos censurar o Ion Fury ou qualquer um dos nossos outros jogos, agora ou no futuro, o que inclui, entre outras coisas, a eliminação de piadas como o controverso creme facial do jogo”“, diz o comunicado.

Não apoiamos a censura de trabalhos criativos de nenhum tipo e lamentamos nossa decisão inicial de alterar um sprite no jogo, em vez de confiar em nossos instintos. A 3D Realms e a Voidpoint estão juntos nesse assunto”.

Por último mas não menos importante, queremos que nossa necessidade de manter nossos fóruns da comunidade limpos de mensagens de ódio, spam ou tópicos fora do tópico seja respeitada. Reconhecemos nosso erro e recebemos sua mensagem alta e clara!“.

Especificamente, a declaração se refere a uma garrafa no jogo que exibe a palavra “Ogay”, uma referência aos produtos “Olay”. No entanto, o jogo também inclui uma citação homofóbica mais específica, escrita em uma parede em uma sala de desenvolvedor oculta.

Essas mensagens foram descobertas na semana passada, após um incidente em que os desenvolvedores foram criticados por usar linguagem considerada transfóbica e sexista no canal oficial do Discord, além de fazer piadas sobre “guerreiros da justiça social” e “esquerdistas”.

Após as críticas, a 3D Realms e a Voidpoint emitiram na semana passada uma declaração pedindo desculpas pelos comentários e pela linguagem do jogo, dizendo que implementaria uma “política de tolerância zero” para essa linguagem, além de remover o conteúdo depreciativo do jogo.

Além de pedir desculpas, o estudo confirmou que doaria US$ 10 mil para causas de caridade, bem como para programas de prevenção de suicídio entre jovens LGBTQ .

Os membros da equipe Ion Fury da Voidpoint fizeram comentários sexistas e transfóbicos e incluíram linguagem homofóbica no jogo“, dizia a declaração anterior.

Reconhecemos que essas declarações são insensíveis, inaceitáveis ​​e contraproducentes para as causas da igualdade. Pedimos desculpas inequivocamente por esses comentários e linguagem, bem como por qualquer dor que eles tenham causado à comunidade de jogadores, principalmente mulheres e membros da comunidade LGBTQ“.

Em junho passado, o jogo passou por outra polêmica envolvendo a banda de heavy metal Iron Maiden, que processou os estúdios por violação de marca registrada com nome anterior do título, que era Ion Maiden – e então alterado para Ion Fury.

Ion Fury é um jogo de ação em primeira pessoa, sequência de Bombshell de 2016 e considerado um sucessor espiritual de Duke Nukem 3D, inclusive feito na mesma engine gráfica Build Engine. O jogo foi lançado oficialmente para PC em 15 de agosto – versões para Switch, PS4 e Xbox One tam estão previstas, ainda sem data de lançamento.