Share Button

A Brasil Game Show 2017 já começou e se você gosta de jogar no PC, há diversos computadores espalhados em vários estandes do evento, equipados com as poderosas placas de vídeo GeForce GTX da série 10.

Ao invés de ter um estande próprio este ano, a Nvidia decidiu apoiar as demais empresas de tecnologia voltadas para o público PC gamer presentes na BGS, de modo que elas pudessem tirar maior proveito desta ocasião tão especial de contato direto com os jogadores.

Estivemos no estande da Gigabyte, que está presente este ano usando a marca Aorus, que foca especificamente em componentes e acessórios para quem joga no PC, e tivemos um bate-papo com Richard Cameron, o presidente da Nvidia no Brasil. Conversamos sobre a feira, o mercado de games e também sobre outros assuntos, como o método usado para selecionar quais placas de vídeo que receberão determinados jogos nos bundles da empresa.

GameHall: O que você está achando da BGS?

Richard Cameron: A gente está bem animado com a décima edição da BGS. Estamos acompanhando a BGS desde o começo, desde a primeira BGS que teve, bem antes inclusive quando era Rio Game Show a gente já apoiava o evento e já estava participando, investindo. A BGS e a Rio Game Show, usando como plataforma para trazer as novidades pro público, pois os gamers, eles estão sedentos por novidades de jogos, novidades de tecnologia e a BGS é a melhor plataforma que tem hoje no Brasil para todos os fabricantes, entrando, trazerem isso e oferecerem a experiência pros gamers.

GH: Vejo que você está com uma 1080Ti lacradinha em mãos. Gostaria de saber se vão sortear ela para o pessoal que vai vir, em alguma promoção, ou só vão mostrar a placa mesmo?

RC: Essa aqui ela já tem dono e eu não posso dizer quem é. Ela foi emprestada para tirar fotos, foi para uma sessão de fotografias e aí a minha queridinha voltou, está debaixo do meu braço, mas ela já tem dono! (risos)

GH: Mas haverá algo feito para quem jogar, algum tipo de campeonato?

RC: A gente está aqui no estande da Gigabyte, apoiando a Gigabyte com a marca Aorus, que é uma linha premium da Gigabyte e eles tem toda uma programação de campeonatos onde o pessoal vai jogar e eles tem premiação, tem brindes, tem um monte de atividades planejadas ao longo de toda a feira. A gente está mais apoiando. A Nvidia sempre teve estande próprio na BGS e esse ano, você vê, não tem Nvidia aqui. É que na verdade, em todos os anos da BGS, nós éramos praticamente o único representante da plataforma PC. O mundo de PC Gaming tem crescido de tal maneira, que esse ano a gente começou a ver a quantidade de empresas que estão lá na BGS representando a plataforma PC que a gente falou assim, ‘Vamos fazer o seguinte, não vamos ter estande próprio, vamos apoiar todas as empresas para que elas tenham a melhor participação possível’.”

“Uma das coisas que a gente trouxe para o estande da Gigabyte foi o jogo mais esperado do ano, que é o Destiny 2. Então a gente está mostrando aqui o Destiny 2, rodando em 20 máquinas com 1080 e [monitores] G-Sync.”

“Estamos apoiando também a Acer. Todas as máquinas com GeForce GTX série 10 e notebooks Predator com 1070, 1080. Tem os notebooks Acer Aspire VX com 1050. Tem desktops que eles vão anunciar.  A Dell também está com um estande 100% Nvidia.”

GH: Vai ter alguma novidade anunciada esse ano referente a sucessora da linha Pascal?

RC: Por enquanto a gente não tem nenhum anúncio de produto, geração. Por enquanto a gente está realmente crescendo muito forte com Pascal, que é uma tecnologia revolucionária, a aceitação tem sido incrível, o crescimento ano a ano tem sido impressionante. Então para esse ano realmente não tem nenhum anúncio, por enquanto, ou planejado.

GH: Sobre o preço das placas de vídeo, há alguma previsão para redução?

RC: O que está acontecendo, infelizmente, que é algo que a gente não tem como controlar, é que o preço das placas tem aumentado por causa do preço de memória. Tem uma enorme falta de memória no mercado asiático e obviamente a placa depende muito da memória, é um componente caro da placa e, infelizmente, os preços estão aumentando.

GH: Há rumores sobre uma GeForce GTX 1070Ti. Vai mesmo sair essa placa?

RC: Eu não sei. Rumor eu não faço a mínima ideia. Rumor é rumor! (risos).

GH: Uma fabricante, acho que a MSI (na verdade foi a Aorus da Gigabyte), até publicou uma propaganda fazendo referência ao filme IT – A Coisa, com as letras invertidas formando TI junto com uma placa, supostamente a 1070.

RC: A gente não pode comentar nada sobre produtos que não foram anunciados ainda. Para responder essa sua pergunta a gente vai ter de esperar o lançamento, para ver se confirma ou não.

GH: Eu vejo muita gente reclamando que vocês estão oferecendo jogos legais, como Shadow of War agora, só para quem compra GeForce GTX 1080 e 1080Ti, que são placas que custam mais de R$ 2 mil. Não há um plano para oferecer jogos desse calibre para quem vai comprar uma 1070 ou 1060, por exemplo?

RC: Aí tem duas coisas. Primeiro que muitas vezes a placa que ganha o bundle não é só a gente que define. Muitas vezes o desenvolvedor do jogo, o que ele quer é que o jogo dele seja jogado com a melhor experiência possível. Então muitas vezes, mesmo que a gente gostaria de lançar esse jogo com uma 1060, o desenvolvedor fala assim, ‘Não, eu só vou permitir fazer bundle do meu jogo com uma 1080, porque vai ser uma experiência fluída de 80 fps com todas as texturas no máximo e com todas as configurações gráficas no máximo’, então muitas vezes é o desenvolvedor que fala que só pode fazer isso.

GH: Então a responsabilidade de escolher as placas é do desenvolvedor do jogo? Ele que escolhe quais placas vão receber o jogo dele no bundle?

RC: É sempre negociado entre a Nvidia e o desenvolvedor, mesmo quando a gente não consegue flexibilizar. A outra coisa, é que os bundles são sempre negociados nos Estados Unidos, aonde 1080 e 1080Ti são os modelos mais vendidos. O americano tem dinheiro [para comprá-las]. Aqui no Brasil, é uma questão de poder aquisitivo. Então, lá nos Estados Unidos, o pãozinho quente é a 1080 e a 1080Ti. É o que sai mais. Mas a gente vem sim negociando para trazer jogos para placas como 1050, 1060. Acabou há duas semanas atrás um bundle que era com Rocket League, que é um jogo incrível e que tem uma comunidade gigantesca. Foi super bem sucedido este bundle. Mas a gente está sim buscando trazer outros jogos para essa faixa intermediária de 1060, 1070, obviamente com a permissão do desenvolvedor.

GH: Algo mais que queira dizer aos gamers de PC que estão lendo esta entrevista?

RC: O que eu tenho para dizer é que a gente está vivendo o melhor momento na vida. Nunca o gamer de PC teve tanto jogo sendo lançado na plataforma, tantas novidades saindo, títulos incríveis como Shadow of War que saiu esta semana, Destiny 2 que vai sair no dia 24 de outubro. O PC gamer nunca teve um momento tão bom para ele, com tanta novidade, tanta tecnologia, está muito favorável e isto faz com que o ecossistema se alimente sozinho. Antes a gente estava sempre injetando, tinha um lançamento por mês, agora tem um monte de lançamentos.