Share Button

Divulgação

Kyle “Bugha” Giersdorf, o jovem de 16 anos e vencedor do Torneio Mundial de Fortnite no mês passado, que recebeu um prêmio de US$ 3 milhões, foi a vítima mais recente de swatting – a “pegadinha” que manda uma equipe da SWAT, unidade de polícia dos EUA altamente especializada, na casa de um jogador por meio de informações falsas.

Bugha estava jogando Fortnite e transmitindo o jogo no Twitch, quando no final da partida ela deixa o computador para lidar com a situação. Ao retornar, ele explica que teve sorte porque um dos policiais que apareceram mora em sua vizinhança e sabia quem ele era.

Bugha teve sorte com o seu incidente, mas outras pessoas não tiveram tanta sorte. Em 2017 um homem de 28 anos foi morto, acidentalmente, pela polícia após uma ligação de swatting, feita por um jogador de Call of Duty, que foi condenado a 20 de anos de prisão após ser considerado culpado de 51 acusações federais decorrentes do incidente.