Share Button

Xbox Elite - Joystick

O Xbox One Elite Controller chegou oficialmente ao Brasil nesta semana, em um bundle com a mais recente versão do console da Microsoft – um modelo equipado com HD híbrido de 1 TB. O pacote sai por R$ 3,300.

Essa é a única opção para quem pensa em adquirir o controle oficial da Microsoft no Brasil. Claro, você pode procurar em sites de leilão online ou em lojas que importam games e acessórios por conta própria, mas o preço não será nada barato: nos EUA, o controle sai por US$ 150 e está esgotado.

Mas será que ele é tão bom assim para justificar a procura e os preços elevados? Veja o controle, suas peças e o que achamos dele depois de jogar games como “Gears”, “Killer Instinct”, “Forza 6” e “Halo 5”:

O controle é muito bem feito, todo em aço inoxidável e tem uma empunhadura mais firme do que o controle convencional do Xbox One. Também possui algumas ideias inovadoras: a mais legal é o sistema de peças magnéticas removíveis e o disco direcional.

Dominar as alavancas na parte inferior não é tão fácil, mas é uma questão de prática. Estamos acostumados a jogar usando os botões na parte superior e leva um tempo para deixar de fazer isso. É um sistema que funciona bem em jogos como “Forza Motorsport 6”, pois fica parecido com usar o câmbio borboleta dos esportivos de verdade.

De ruim, além do preço elevado (e da falta de opções para comprar o controle avulso no Brasil) fica o direcional digital clicável e o uso de pilhas! Para um modelo mais “top de linha” do controle, bem que poderia vir com o carregador oficial no pacote!

O controle Elite do Xbox One é uma versão bem superior do joystick normal do console e parece ser muito mais resistente. Conforme as produtoras criarem configurações pensadas para ele (leia-se, para as alavancas inferiores) o Elite vai ganhar mais utilidade e se tornar mais divertido de usar.

Até lá, é um controle para poucos, coisa que está implícita até no nome do acessório.