Share Button

Estando fora da base, o Switch roda apenas com 40% de seu desempenho.

Depois de surgir a informação de que o novo console da Nintendo supostamente terá arquitetura Maxwell da Nvidia, ao invés da Pascal como muitos acreditavam, o site Eurogamer alega ter descoberto as especificações técnicas do Switch.

A Digital Foundry revelou na reportagem que o Nintendo Switch terá uma CPU rodando em 1020MHz, GPU em 768MHz e memória em 1600MHz (1331MHz fora da base). O clock da CPU apresenta metade do valor que existe em um Tegra X1 padrão (chip que equipa o Switch), enquanto que a GPU fica abaixo do 1GHz encontrado em um Shield Android TV. A velocidade da memória se mantém igual, desde que o console esteja na base. No entanto, os desenvolvedores podem optar em deixar a velocidade total da memória mesmo fora da base se assim desejarem.

O mais interessante, no entanto, é que o site disse que quando o Switch fica fora da base, a velocidade da GPU é reduzida para 307.2MHz, ou 40% de sua capacidade, para poupar a bateria. Isto representa uma diminuição bastante drástica no seu desempenho, se comparado com os 768MHz que ele tem estando na base e ligado a uma HDTV. Além disso, os desenvolvedores podem optar em reduzir o desempenho do Switch com ele na base para que os jogos rodem da mesma forma que com ele em seu modo portátil.

Mesmo em 307.2MHz, no entanto, o Switch deverá ser capaz de superar o desempenho do Wii U, diz o site, baseando-se no que foi apresentado no programa de Jimmy Fallon, com The Legend of Zelda: Breath of the Wild rodando de maneira mais suave do que no Wii U.

Um desenvolvedor disse também que criar jogos para o Switch é como fazer duas versões do mesmo jogo – quase como produzir um jogo de PS4 e uma variante de PS4 Pro – pois o modo portátil faz o jogo rodar em 720P e na base em 1080P.

A Eurogamer não costuma errar esse tipo de informação. Sendo tudo isso verdade, o Switch não será o Xbox One portátil que muitos esperavam. Pelo menos terá os consagrados títulos da Nintendo, que no final das contas é o que importa.