Share Button

Apesar de não mencionar uma data específica, um representante do Google afirmou, durante a GDC 2019, que a empresa pretende lançar a sua nova plataforma para o mundo dos videogames, Stadia, ainda neste ano. O lançamento inicial seria para os Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e parte da Europa. Uma distribuição mundial acontecerá algum tempo após os acontecimentos em questão.

Não revelaram a estimativa inicial de preço.

Apesar de possuir o seu próprio controle, é válido ressaltar que o Stadia não será um console. A plataforma do Google, na qual os games serão renderizados com poder computacional impressionante, vai ser no local no qual o servidor vai ser construído.

O usuário apenas utilizará ferramentas oferecidas pela companhia, de forma similar ao Chromecast, e com isso poderá usufruir dos seus games. A renderização inicial do jogo, diferentemente do que acontece nos consoles convencionais, será feita de forma remota. Apenas a transmissão dos dados, em tempo real, será repassada para o jogador.

Conforme relatado anteriormente, para que a transmissão de streaming seja bem-sucedida, fora uma conexão de internet rápida, também é necessária a implementação de servidores locais. Sendo assim, não será possível testar a nova plataforma, neste país, de forma eficiente até que um suporte nacional seja oferecido.

Então, no presente momento, não teremos como usufruir dos títulos ofertados pelo novo sistema – pelo menos enquanto o serviço é suportado oficialmente apenas em partes da Europa e da América do Norte.

De toda forma, o Stadia irá fornecer suporte para 4K, HDR e experiências em 60 FPS. Existem planos para oferecer jogos em 8K e 120 FPS – futuramente.

Mais de 100 estúdios possuem a arquitetura da nova iniciativa tecnológica em mãos, possibilitando assim a otimização de vários jogos para o sistema – assim como já acontece em “Assassin’s Creed Odyssey”.

Foi informado, também, que o equipamento responsável pela renderização dos games será mais poderoso do que um Xbox One X e um PlayStation 4 Pro… somados. O equipamento com foco em transmissão online, utilizando apenas uma unidade de processamento gráfico, possuirá 10,7 Teraflops – enquanto os consoles mencionados possuem, respectivamente, 6,0 e 4,2 Teraflops.

O poder computacional pode ser expandido por meio de diversas outras técnicas, caso seja necessário.

De toda forma, resta apenas aguardar para ver a recepção do público quando o produto for disponibilizado para o consumidor final.