Share Button

Na semana passada foi divulgado que Rime será lançado para Switch e custará US$ 10 a mais no console da Nintendo, em comparação com o preço das versões para PS4, Xbox One e PC.

Muitos jogadores e pessoas da mídia se perguntaram a razão pela qual isso iria acontecer. A Tequila Works, produtora de Rime, até deu uma resposta, mas que não explicou muita coisa.

“Nós estabelecemos preços para nossos produtos baseando-se nos custos de desenvolvimento e publicação para cada plataforma específica.”

O site Eurogamer resolveu cavar mais fundo nessa questão e pode ter encontrado a resposta para o custo de adquirir Rime, e outros jogos multiplataforma como Puyo Puyo Tetris, ser mais alto no Switch.

De acordo com a página, produzir um jogo para Switch é mais caro do que fazê-lo para PS4, Xbox One e PC pois os cartuchos usados pelo Switch custam mais do que discos Blu-Ray.

Também disseram que o custo do cartucho varia com o tamanho dele. Um jogo para Switch pode vir em cartuchos de 1GB, 2GB, 4GB, 8GB, 16GB ou 32GB. O último, de maior tamanho, é o mais caro. Adicionalmente o preço pode variar de acordo com a quantidade de cópias produzidas. Quanto menos cópias, mais alto o valor, um problema que pode afetar em maior parte as desenvolvedoras indies que não esperam vender um grande número de unidades de seus games.

No entanto, isso significa que todas as produtoras, grandes ou pequenas, precisam levar em conta o tamanho do cartucho que irão usar para colocar o jogo, pois isso afetará seu preço final.

Mas aí vem outra questão. Por que então um jogo para Nintendo Switch sai mais caro mais até mesmo na eShop? Jogos digitais não sofrem desse problema do custo de manufaturação dos cartuchos. A Eurogamer ouviu que a política da Nintendo é manter o preço dos jogos da eShop igual aos da versão em cartucho, para que as lojas não deixem de comercializá-los. Por exemplo, uma loja dificilmente decidiria vender grandes quantidades de um jogo para Switch no lançamento, se as pessoas pudessem adquiri-lo pela metade do valor digitalmente.

É o caso de Rime, que custa US$ 40 no Switch tanto no formato físico quanto digital. No PC, PS4 e Xbox One, o jogo sai por US$ 30, também nestes dois formatos.

Puyo Puyo Tetris é outro jogo que sofre disso. Ele custa US$ 35 no Switch nos formatos físico e digital e US$ 25 no PS4.

Esta política da Nintendo, inclusive, levou algumas publishers e produtoras menores a resolverem lançar seus jogos exclusivamente no formato digital para Switch. de modo a manter o preço igual em todas as plataformas, informou a Eurogamer.

Snake Pass, da Sumo Digital, sai no dia 28 de março por US$ 16 para PS4, Xbox One, PC e Switch. Apenas digitalmente. Nada de versão em cartucho para Switch.

“Snake Pass é apenas digital,” disse o COO da Sumo Digital, Paul Porter, “e nós não temos nenhum problema para manter o preço igual em todas as plataformas digitalmente. Na verdade, era importante para nós que as pessoas não fossem penalizadas de acordo com a plataforma na qual decidissem comprar o jogo.”

Para a Nintendo, isso não é nada bom, pois tem um novo console no mercado cujo preço dos jogos multiplataforma pode acabar sendo maior do que nas plataformas concorrentes, caso haja uma versão em cartucho.

A Eurogamer concluiu dizendo que a Nintendo se negou a comentar esta história.