Share Button
dyNquedo durante partida do CBLoL (Foto: Divulgação/Riot Games)

Dividindo a liderança do 2° Split do CBLoL com o Flamengo, a KaBuM é apontada por muitos como a equipe mais forte do campeonato até então. Embora compartilhe dos mesmos números de vitórias e derrotas que o rubro-negro, os Ninjas apresentaram um jogo mais bem desenvolvido até então. Em entrevista ao Game Hall, o meio Matheus “dyNquedo” culpou a si mesmo e os companheiros de equipe pelos tropeços cometidos até aqui. Das três derrotas sofridas, duas foram contra a INTZ e outra contra o próprio Flamengo na semana passada.

“Acredito que, quanto aos jogos que perdemos, há muito demérito da nossa parte. Cometemos erros que normalmente não permitiríamos que acontecessem e isso nos prejudicou na hora de recuperar a situação a nosso favor”, disse o meio.

O jogo entre Flamengo e KaBuM neste segundo turno foi extremamente desordenado. O confronto teve seus altos e baixos para ambos os times e terminou com um total de 51 abates capitalizados ao longo dos 31 minutos de partida. 

“Acho que o nosso jogo contra o Flamengo foi muito caótico, mas pela forma que tentamos jogar mesmo. Já demonstramos, por diversas vezes, jogos bem controlados. Porém, nessa partida em específico, não aplicamos em jogo a melhor estratégia”, comentou.

Um dos pontos observados, não só nessa partida, mas diversas vezes na competição, é a troca de rota entre dyNquedo e Choi “Wizer”, topo da equipe. 

“Eu e o Wizer conseguimos jogar de uma forma bem consistente nas duas rotas, portanto, identificamos o melhor para os dois ou para o jogo na situação e aplicamos. Além disso, normalmente, por causa de matchup”, explicou.

Sobre o time da KaBuM ocupar o posto de melhor time do país, o meio prefere esperar até o final do torneio para tirar suas próprias conclusões.

Não sei dizer se somos o melhor time do Brasil, mas tenho muita confiança no elenco e espero tirar essa dúvida até o fim do campeonato”, declarou.