Share Button
Como um jogo que prometia ser o sonho dos donos de um Mega Drive se tornou um verdadeiro pesadelo

Paprium“, novo jogo de pancadaria para o Mega Drive anunciado oficialmente em 2017 pela produtora WaterMelon, a mesma do ótimo RPG “Pier Solar”, está passando por algumas polêmicas.

O lançamento, que estava prometido para o setembro de 2017, foi adiado para o primeiro trimestre de 2018, como confirmado pela própria empresa em seu Facebook ano passado e também via comunicado oficial no site do jogo, publicado em setembro passado.

No site oficial da empresa, o último comunicado sobre o desenvolvimento do jogo foi feito em setembro de 2017, e não foi um muito animador:

Não estamos muito comunicativos nestes últimos meses… nós estamos em guerra! Lutando e lutando com o nosso processador de pagamento, Paypal …

… como eles trancaram nossos fundos após 8 anos de negócios! Uma empresa independente de videogames aparentemente não deveria ser tão incrível!

Graças à sua confiança e amor por jogos retros de qualidade, recebemos uma grande quantidade de pedidos sem precedentes. O PayPal decidiu que era muito suspeito para um jogo do Mega Drive ser tão bem-sucedido. Sim, você ouviu direito! Nós não somos traficantes de drogas! Todos somos viciados em 16 bits, mas nada para curar sobre isso!

Mesmo que eles tenham bloqueado nossos fundos, continuamos a fazer parte da produção com nossas próprias economias, o que afetou muito nosso cronograma e operações … para produzir os maiores jogos de 16 bits já feitos, precisamos muito mais do que dinheiro de bolso!

Você agora sabe por que a página de pedidos não estava disponível. Não foi deixada nenhuma pedra na tentativa de remediar o problema e, finalmente, encontramos as pessoas certas. Devemos receber nossos fundos em cerca de um mês.

Planejado para final de 2017, a data de lançamento será assim empurrada um pouco. PAPRIUM chegará no início de 2018“, diz o comunicado, que completa com as questões:

P. O meu dinheiro está perdido?

R. Não, seu dinheiro está na conta bancária do Paypal no momento.

P. Os meus pedidos / pré-pedidos foram cancelados?

R. Não, ainda temos seus pedidos registrados, sem preocupações.

P. Vou pegar meus jogos?

R. Sim, é claro.

P. Espera muito longa, posso obter um reembolso?

R. Sim, em qualquer momento, entre em contato com o suporte, nós reembolsaremos e cancelaremos suas ordens / pedidos.

Em 7 de dezembro de 2017 a empresa postou em sua rede no Twitter que “recebeu o dinheiro um mês atrás“, ou seja em novembro. A última movimentação no Twitter foi feita em 2 de janeiro, quando a empresa respondeu alguns seguidores dizendo que o game seria lançado em 2 ou 3 meses. No Facebook as últimas interações da empresa também datam dessa época em algumas repostas – seu último post foi feito em 24 de dezembro.

Mas desde então a empresa não se pronunciou mais e várias pessoas estão se sentindo incomodadas com a falta de comunicação, já que estamos quase em abril e nada novo foi divulgado. Abaixo algumas reações de compradores:

Por que vocês não nos dão uma atualização? Isto está começando a ficar suspeito“, diz um dos comentários feito há poucos dias.

Esse silêncio de vocês é muito injusto. Nós pre-ordenamos um jogo apenas confiando em suas palavras e em algumas imagens, nós MERECEMOS uma atualização, merecemos MUITAS atualizações. Eu entendo que vocês tiveram problemas com o Paypal, mas não é culpa nossa, por favor, atualize-nos. Eu admito que estou um pouco preocupado“, diz outro usuário

Entre os reclamantes há também jogadores brasileiros:

Algumas pessoas inclusive temem que o responsável pelo projeto, Gwenael Godde, mais conhecido pelo apelido “Fonzie“, tenha pego todo o dinheiro do PayPal e simplesmente sumido do mapa.

Por outro lado, segundo alguns relatos no fórum Sega-16, Fonzie é meio excêntrico e estaria se mantendo isolado para se concentrar 100% nos últimos ajustes do jogo, inclusive nem respondendo emails dos colegas da empresa – comportamento esse que já exibiu durante o desenvolvimento de “Pier Solar” anos atrás.

GameHall conversou com Fabrício Furtado, que fez sua compra de “Paprium” já no primeiro dia que abriu as vendas, no dia 31 de março de 2017, para uma edição especial do jogo no valor de US$ 90 (cerca de R$ 296,00, na cotação do dia). Seu pedido é de número 73358, mas não sabemos se o número corresponde a quantidade de jogos vendidos ou é apenas um número aleatório.

O responsável pelo projeto, Fonzie não responde a e-mails nem dá sinal de vida a algum tempo, não responde nem alguns dos desenvolvedores de Pier Solar que trabalharam com ele“, comentou para o GameHall.

O pessoal está cobrando satisfação por parte dele, mas ninguém faz ideia de onde ele esteja, existem varias teorias e nenhuma certeza.

Alguns acreditam que ele está terminando o game e resolveu se isolar, outros acreditam que o lance do bloqueio da grana nunca existiu, resumindo o pessoal está ficando desacreditado“, completou.

Resumindo a situação, várias pessoas estão reclamando com a falta de transparência da empresa, que não divulga nenhuma informação sobre o jogo há vários meses, o que pode ser constatado em suas redes sociais no Facebook, Twitter e no blog oficial.

GameHall tentou entrar em contato com a Watermelon para esclarecer o cenário, obtendo como resposta apenas a declaração: “Recentemente enfrentamos alguns problemas e a produção pode ser adiada. Por favor, consulte o nosso último anúncio via MGF/blogs/?rdirectlink=49“.

Sobre Paprium

Em desenvolvimento desde 2014, o projeto era então conhecido como “Project Y“, inicialmente um beat’em up (briga de rua) no saudoso estilo do clássico “Streets of Rage”, mas com elementos de RPG e um cenário cyberpunk (futuro marginalizado), que prometia no mínimo um cartucho de 40 megabits – o mesmo de “Super Street Fighter II”, o maior jogo oficial lançado no Mega Drive, recorde batido pelo homebrew “Pier Solar” em 2010, que tinha 64 megabits!

No ano passado a empresa fez anúncio oficial do jogo, agora batizado de “Paprium”, apresentando a mesma proposta, mas desta vez com um cartucho de 80 megabits e uma nova tecnologia, o chip especial chamado “DATENMEISTER”, que rodaria apenas nos modelos originais do Mega Drive.

Além disso foi prometido um jogo com mais de 24 níveis, mas de cinco personagens jogáveis e uma execução de 60 fps.

Certamente um jogo que, com toda essa capacidade, poderia oferecer um título com altíssima qualidade, como nunca se viu em um 16 Bits antes. Será que os fãs ainda podem sonhar em ver esse tão desejado game rodando em seu Mega Drive?