História do Videogamer7

Por que a Namco e a Bandai se fundiram?

Inicialmente, a Namco quis se fundir com a Square e a Enix

A Namco foi fundada no dia 1 de junho de 1955 sob o nome de “Nakamura Seisakusho”, em homenagem ao seu fundador, Masaya Nakamura, e já nos anos de 1960 eles apostavam em jogos mecânicos que ficavam em lojas (uma espécie de predecessor dos Arcades). Eventualmente o nome da empresa mudou para Nakamura Manufactruing Company, e eles começaram a colocar o selo “Namco” sendo a contração deste.

Ao longo dos anos eles viraram uma “gigante” nos Arcades, e a partir de 1984 também entraram no mercado de consoles domésticos, fazendo conversões de games famosos para o MSX e o Nintendinho. Um dos primeiros mascotes do mundo dos games, o Pac-Man, é da Namco, assim como outras séries de sucesso como Galaxian, Tekken, Tales Of, Ridge Racer, Ace Combat e outros.

Apesar de ser muito bem sucedida ao longo de tantos anos, em 1998, a Namco começou a ter um declínio nas vendas de seus jogos como resultado da recessão japonesa, que foi um período em que o país sofreu uma estagnação econômica. Além disso, o mercado de arcades também sofreu uma forte queda nesse período, obrigando a empresa a fechar várias lojas de Arcade. Os prejuízos chegaram a 26.3%.

Em novembro do ano seguinte, houve uma queda de 55% e as perdas financeiras ficaram ainda piores no ano 2000, com o jornal Nihon Keizai Shinbun fazendo uma projeção de prejuízo na casa dos 20 milhões de dólares. Já em 2001, a projeção de prejuízo subiu para 56.3 milhões de dólares, e no final daquele ano, o presidente Masaya Nakamura renunciou seu posto como presidente da empresa, e foi substituído por Kyushiro Takagi. No entanto, Nakamura sugeriu a possibilidade de continuar viva se fundindo com outra companhia.

Primeiramente eles se aproximaram da Squaresoft e da Enix, oferecendo que as três companhias se juntassem em uma só. O presidente da Square na ocasião, Yoichi Wada, viu a situação financeira da Namco e rejeitou a oferta, mas concordou em fazer uma aliança com a Namco. Posteriormente, a empresa se aproximou da SEGA, que também enfrentava um período de prejuízos graças ao fim do Dreamcast.

As várias propriedades intelectuais da casa do Sonic foi algo que interessou a Namco, e uma fusão entre ambas as empresas poderia aumentar a competitividade do mercado. No entanto, a SEGA já estava discutindo uma fusão com a Sammy Corporation, que é produtora de pachinko (uma espécie de máquina caça-níquel japonesa), e os executivos da Sammy ficaram furiosos ao saberem que a SEGA considerou a oferta da Namco. Eventualmente, a  SEGA também rejeitou a ideia.

Entre 2002 a 2005, a Namco passou por alguns processos de reestruturação, fizeram alguns lançamentos e publicaram o jogo Katamari Damacy para o PlayStation 2 em 2004, que é um puzzle que deu algum “respiro” para a empresa.  Neste mesmo ano, eles começaram as negociações com a Bandai, que era famosa por desenvolver jogos baseados em animes famosos e também brinquedos.

A Bandai mostrou interesse na expertise da Namco e acreditou que a fusão de ambos seria ótimo para as duas partes, considerando que a Bandai também tinha uma vasta lista de franquias famosas, incluindo Tamagotchi e Sailor Moon. E assim, a Bandai comprou a Namco no dia 29 de setembro de 2005 por 1.7 bilhões de dólares, e, em 31 de março de 2006, a Bandai Namco surgiu, se tornando a terceira maior companhia japonesa de games do Japão, atrás da já citada SEGA-Sammy, e da Nintendo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo