GamesNotícias

Sega promete que não usará NFTs se fãs não aprovarem

Na divulgação dos resultados do 2º trimestre da Sega em novembro de 2021, a empresa mencionou que recebeu um investimento de 100 bilhões de ienes (pouco mais de US$ 865 milhões) para usar em coisas como “super jogos” alimentados por tecnologia em nuvem feitos em parceria com a Microsoft e também em outros projetos, incluindo “novos campos como NFT”.

Após a recepção negativa de boa parte dos jogadores com NFTs (tokens não fungíveis) sendo incluídos em jogos e os modelos de “jogue para ganhar” associados com eles, a Sega decidiu se posicionar a respeito. Em uma reunião administrativa ocorrida em dezembro (via Tweaktown), o presidente e CEO da Sega, Haruki Satomi, disse ter notado as “reações negativas” que os NFTs receberam.

“Precisamos avaliar cuidadosamente muitas coisas, por exemplo como podemos mitigar os elementos negativos,” disse ele. “O quanto podemos introduzir isso dentro da normas de regulamentação japonesa, o que será aceito e o que não será pelos usuários. Então, nós consideraremos isso com mais ênfase se ajudar em nossa missão ‘Constantemente Criando, Para Sempre Cativando’, mas se for visto apenas como algo para ganhar dinheiro, gostaria de tomar a decisão de não prosseguir”.

O objetivo dos NFTs é apenas um: ganhar dinheiro. Como não agregam nada aos jogos, muitos jogadores não estão apoiando a ideia de ver isso neles. Isso não impediu no entanto empresas como Ubisoft, Square Enix e mais recentemente a Konami de apostarem nisso.

Contudo, a GSC Game World, de Stalker 2, voltou atrás com a ideia de implementar NFTs no seu novo jogo após a reação extremamente negativa dos fãs. Além disso, o Steam baniu todos os jogos com NFTs ou criptomoedas.

Via PC Gamer

Artigos relacionados