Share Button
Divulgação

Que o mês de fevereiro está recheado de grandes lançamentos todos já sabemos. Jump Force, Metro: Exodus, God Eater 3… Enfim, a lista é enorme e ainda temos uma grande promessa a caminho. Pois é! Anthem chegou para o PC, PS4 e Xbox One no dia 22 de fevereiro. E claro, o hype está em níveis altíssimos.

Apesar da bela impressão deixada pela grande publicidade em torno do título, a GameHall decidiu avaliar Anthem de um modo mais cauteloso. Afinal, a demo do game já deu provas de que a aventura pode não ser tão incrível quanto parece. Sendo assim, se você quer saber tudo que pode esperar do vindouro game, não deixe de acompanhar até o fim… Vamos explorar?

Divulgação

Anthem: o anúncio e as expectativas

As primeiras fagulhas de Anthem foram vistas durante a E3 2017. No evento, o game havia sido prometido para 2018, mas isso não aconteceu. De qualquer modo, é bom lembrar que Anthem é um projeto que vem sendo desenvolvido pela BioWare desde o ano de 2012 e alguns membros da equipe da trilogia Mass Effect participaram da produção.

Como se pôde perceber “logo de cara”, Anthem é um projeto ambicioso. Aliás, a EA já pontuou que tem grandes expectativas para o título e vem apostando na aventura para contornar os resultados negativos que foram acumulados em 2018.

De todo modo, a grande divulgação do título deixou clara a importância que a EA está dando ao game. Lembrando que, dentre os trailers que já foram liberados, tivemos um pequeno “filme” dirigido por Neil Blomkamp (dos filmes Distrito 9 e Chappie).

E claro, toda essa movimentação também foi suficiente para deixar os gamers bastante empolgados com a aventura. Mas, olhando de forma fria, o que o game tem de bom? Acompanhe…

Anthem: o resumo da coisa toda

Ok… agora já sabemos que o hype em torno do game Anthem está em níveis bem altos. Contudo, temos a obrigação de avaliar o game de uma forma mais precisa. Então, para começar, vamos aos dados gerais da aventura:

Data de Lançamento: 22 de fevereiro para PC, PS4 e Xbox One;

Gênero: Anthem pode ser considerado um jogo de ação multiplayer (em terceira pessoa) com elementos de RPG;

Premissa: Os jogadores assumirão o controle de um freelancer. Isto é, um guerreiro que, fazendo uso de um traje especial conhecido como Javelin, terá a missão de explorar um mundo selvagem e perigoso a fim de derrotar criaturas terríveis.

Com base nas informações apresentadas acima, já podemos ter uma boa ideia do tipo de aventura que os jogadores encontrarão em Anthem. No entanto, é bom ressaltar que a história do jogo será bem desenvolvida, com uma trama envolvendo deuses, artefatos poderosos e heróis improváveis.

Além do mais, um dos grandes destaques do game é o seu multiplayer. A aventura parece ter sido realmente projetada para ser jogada em equipes, especialmente no que diz respeito aos combates.

Aliás, falando nos combates, as Javelins são uma peça-chave nas batalhas. Afinal, essas exosuits altamente desenvolvidas têm a capacidade de fornecer diversas ferramentas para os jogadores. E mais, o nível de customização dessas “roupas poderosas” é impressionante, o que permite que os jogadores adaptem suas experiências em função dos seus estilos de jogo.

E o que a Demo de Anthem demonstrou?

A demo do jogo Anthem foi uma oportunidade de ouro para experimentarmos na prática tudo que o game tem a oferecer (ou boa parte). A versão open da demo foi liberada no dia 01 de fevereiro e todos os jogadores começaram no nível 10, podendo progredir até o nível 15. Isto é, o início do jogo ainda é um mistério.

Durante o período da demo, alguns jogadores experimentaram certos problemas, como dificuldades com o login, carregamentos muito longos, quedas de frames etc. A EA chegou a se pronunciar, dizendo que as informações coletadas na demo foram de enorme valia para deixar o game perfeito para o dia do lançamento.

De forma resumida, a demo nos garantiu o acesso a determinadas missões, conteúdos e ao Fort Tarsis, que permite uma jogabilidade semelhante à de jogos em “mundo aberto”. Nesse ponto, as semelhanças entre Anthem e games como The Division e Destiny foram notáveis.

Antes de começar uma missão, temos um matchmaking, para ajudar aqueles que ainda não têm amigos a formar uma equipe, algo que já é feito em The Division e Monster Hunter: World. As armas do jogo têm pouco valor de dano e a quantidade de inimigos é bem alta. Apesar de o gameplay ser divertido, algumas alterações deverão ser feitas para garantir uma experiência mais interessante.

Por fim, o ponto alto do jogo ficou sendo o seu visual. Realmente, as animações estão impecáveis e a ambientação é capaz de incitar uma bela experiência de imersão. Sem falar que a customização é cheia de possibilidades.

Mas afinal, o que esperar de Anthem?

Bem, de modo geral, Anthem será um título adorado por fãs de games como The Division, Destiny, Warframe, etc. O visual do game impressiona e, nesse ponto em particular, ele está muito próximo de tudo que os gamers vêm esperando. Todavia, a demo deixou provas de que o game ainda precisa de uma boa série de ajustes.

Além disso, algumas questões importantes foram levantadas após as primeiras experiências: por quanto tempo Anthem continuará se mantendo atrativo? Como a BioWare trabalhará novos conteúdos? Teremos novos conteúdos? A história, qual será a sua duração? Teremos eventos mais envolventes?

De modo geral, essas perguntas podem ser consideradas e a demo do jogo realmente não nos deu respostas nesse sentido. Por isso, nossa sugestão é que os mais ansiosos segurem o sentimento e aguardem até o lançamento oficial do jogo. Esperar o hype passar pode ser uma ação inteligente e evitará frustrações.

Ainda assim, para quem está à procura de um game com bastante ação, altos níveis de customização e um visual estonteante, Anthem será, sem dúvidas, uma boa opção. Por ora, o game deve ser observado com certo ceticismo, pois as Javelins e os combates impressionam, mas é possível que o game seja apenas isso. E não deixe de compartilhar o post ou comentar sobre as suas impressões acerca desse game, ok? Até a próxima!