CuriosidadesEspeciais

Bastidores | Sonic Colors: Voltando as raízes da série com um toque de modernidade

Relembre de um dos jogos mais populares do azulão no Nintendo Wii

Como a SEGA anunciou recentemente o lançamento de Sonic Colors Ultimate, uma remasterização turbinada de um dos jogos mais populares do mascote para diversas plataformas, nada mais justo do que lembrar um pouco sobre seu lançamento original em 2010 para o Nintendo Wii.

Após o lançamento do Sonic Unleashed em 2008, os superiores da SEGA decidiram colocar o veterano da série Sonic, Takashi Iizuka, no cargo de produtor. Iizuka tinha larga experiência com os jogos do mascote, iniciando sua carreira com o Sonic 3 do Mega Drive criando o level design, dirigiu os dois jogos de Sonic Adventure e Heroes, e teve envolvido com diversos spin-offs.

Iizuka quis celebrar seu retorno criando um jogo que iria comemorar os 30 anos da série, reimaginando as principais fases dos jogos em HD, sendo o projeto que veio a se tornar o Sonic Generations. Como o Wii não tinha essa capacidade gráfica, ele decidiu criar uma aventura inédita para compensar os nintendistas, surgindo daí o “embrião” do que veio a ser o Colors. Portanto, mesmo o Generations tendo sido lançado um ano depois, a produção dele se iniciou antes.

O produtor teve a ideia dos Wisps, que sãos os ETs que dão novas habilidades ao azulão como um contraponto do lobisomem de Sonic Unleashed, que foi produzido por uma outra pessoa. Para ele, era importante trazer novidades para a série, mas que mantivessem o espírito veloz que o azulão foi feito pra ser desde a época do Mega Drive. Com isso, os Wisps davam novas possibilidades de gameplay, mas sem deixar de ter o “espírito do Sonic”. Por ter sido tão bem sucedido, eles voltaram nos jogos posteriores, mesmo não fazendo mais parte da história.

Além disso, outro ponto que chamou a atenção na época é que o game utiliza a jogabilidade “boost” oriunda da versão HD de Sonic Unleashed e, para isso, eles criaram uma engine inédita “do zero” só para esse game.

E também marcou um novo momento na série Sonic em que a história passa a ser bem simplória e se resume a apenas derrotar o Dr.Eggman e “salvar o mundo”, com diálogos engraçados e bobos, sendo bem fácil de entender. Este ponto dividiu opiniões daqueles que gostavam de uma trama mais elaborada, uma das poucas coisas criticadas para o game.

Sonic Colors foi a despedida do azulão no (já antigo) console da BigN e tem todos os elementos básicos que fazem o mascote um sucesso. Correr e pular, visuais lindos, trilha sonora ótima, e a eterna luta contra o Dr.Eggman.

Artigos relacionados