Entrevista

Conheça Cristina “Olakristal” Santos, a brasileira com maior Gamerscore na Xbox Live e que dá muita porrada em “SSF IV”!

por Márcio Alexsandro Pacheco

Saudações leitores do Gamehall! Vocês já conferiram aqui a nossa entrevista bacaníssima com o ArnaldoDK, o brasileiro com a maior pontuação Gamerscore na Xbox Live, e hoje trazemos para vocês um bate-papo especial com uma mulher! Mas não uma mulher qualquer, mas sim uma Gamer Girl (sim, elas realmente existem, e estão mais próximas do que você imagina!) que joga melhor que muito barbado por aí! A nossa entrevistada é a paulista Cristina Santos, também conhecida pela sua gamertag “Olakristal“, e apontada como a mulher brasileira com a maior pontuação Gamerscore na Xbox Live, com 150.277 pontos, no momento desta entrevista.

Mulheres” e “Videogames” ainda são, infelizmente, dois assuntos inversamente proporcionais. Não é de hoje que nós escutamos que videogames são “coisas pra meninos” ou que “meninas não sabem jogar“, mas aos poucos esse cenário vem mudando e cada vez mais temos mulheres jogadoras que mandam muito bem nos controles! E nada de jogar games feitos especialmente para o público feminino, mas sim “jogos pra macho” como FPS, aventura ou de luta. A Cris, por exemplo, prova que é uma jogadora nata e que dá porrada em muito marmanjo em “Super Street Fighter IV: Arcade Edition“, sendo a Nº 1 no Ranking Mundial com a Rose! Ela inclusive possui o nível Grand Master, o mais alto que um jogador pode alcançar, sendo que além dela, apenas outros dois brasileiros possuem esse nível no ranking mundial.

Em um universo completamente dominado pelo público masculino, a Cris é uma jogadora vencedora sem sombras de dúvida. E se você acha que por ser gamer ela é uma “nerd toda largada e relaxada“, pode ir mudando de ideia, ela é bem vaidosa e muito bonita. Curiosos para saber como é a vida de uma Gamer Girl? Então confiram nossa entrevista especial com a Cris abaixo, e quem quiser bater um papo com ela, adicionamos no final da matéria os dados dela!

1 – Olá Cristina, primeiramente nós aqui do Gamehall gostaríamos de agradecer por você ter aceito o nosso convite para essa entrevista, e para começarmos, fale um pouco de você para os nossos leitores te conhecerem.

R: Imagina, eu que agradeço pela oportunidade que vocês me deram em conceder esta entrevista! Bem, me chamo Cristina, tenho 28 anos, sou natural de São Paulo, não tenho filhos, adoro cinema, games, musica eletrônica, fazer compras e adoro cosméticos! (risos)

2 – Agora a pergunta que provavelmente muitos gamers querem saber: você tem namorado? Se sim, como é a sua vida gamer com ele? Ele não tem ciúmes de outros jogadores?

R: Sim, sou noiva há 5 anos, até o fim deste ano vamos nos casar! Ele que me presenteou com os dois Xbox, o Xbox 360 foi presente de aniversário em Nov/2009 e quando completamos 5 anos juntos veio o Xbox ONE em Dez/2013. Temos uma empresa juntos, ele trabalha externo e eu interno, pelo PC resolvo algumas coisas, então devido a isso nas horas vagas já que estou em casa acabo jogando e ele como vive trabalhando fora, quando tem tempo livre curte mais ver filmes e seriados, não curte Games, até admira os gráficos e tal mas para por aí! Sem sombra de dúvidas ele sabe que a maioria dos meus amigos da Live são homens, mas até que ele é tranquilo quanto a isso e leva numa boa! Até comento com ele as vezes sobre alguns amigos mais chegados da Live.

3 – Conte-nos da sua vida gamer: quando começou a jogar, quais consoles jogou (se tem algum favorito), o que te fez começar a gostar de games, quais os jogos/gêneros favoritos?

R: Comecei a jogar games por volta dos meus 12 pra 13 anos, jogava com primos e vizinhos, meu 1º game foi de aniversário Mega Drive 3, depois Super Nintendo, Play 1 e Play 2, Xbox 360 e o atual Xbox One! Meu game favorito até o momento é o Xbox 360, quem sabe mais pra frente se torne o One! Sempre fui muito tranquila e gosto de ficar em casa, achava o máximo os bichinhos nos jogos e quando jogava Streets of Rage no Mega Drive me achava a Blaze! (as vezes deixava ela parada pra fazer a animação de passar a mão nos cabelos, quem jogou sabe o que estou dizendo hahaha!). Meus jogos favoritos são sem dúvidas os de aventura, adoro jogar no modo campanha!

2x

4 – Segundo o ArnaldoDK (leiam nossa entrevista com ele clicando aqui), você é a mulher brasileira com a maior pontuação Gamerscore da Live. Como você se sente com esse título? Foi difícil chegar nele? Quanto tempo você passa jogando por dia?

R: O ArnaldoDk é uma “figura” muito gente boa, totalmente viciado por conquistas, nunca vi igual! (risos). Ele comentou comigo sobre isso, e acredito que deva ser eu mesma, pois nunca vi garotas no Xbox Live com uma Gamerscore maior que a minha, me sinto feliz por jogar vários tipos de gêneros e poder experimentar sempre jogos novos. Tenho em média de 3 anos e meio de Live, no inicio eu jogava Offline nem sabia como conectar. Quando sobra tempo no trabalho ligo um dos games com certeza, jogo em torno de duas à seis horas por dia!

5 – Você é uma Caçadora de Conquistas ou joga apenas por diversão? Existe algum procedimento ou ritual seu ao iniciar um novo game?

R: Posso dizer que sim, mas sem exageros, pois tem umas que rola o maior estresse, aí tô fora! Não, jogo normalmente um jogo aí quando termino vejo algumas conquistas que deixei pra trás e que eram fáceis de fazer, volto e faço, odeio conquistas relacionadas a coletáveis e multiplayer, pois aí você fica na dependência de outras pessoas. Prefiro depender somente da minha força de vontade e também se eu curtir o game de verdade, aí me empenho mais, caso contrário paro de uma vez de jogá-lo.

6 – Como é ser identificada como mulher durante um jogo online, faz alguma diferença? Você recebe muitas cantadas? Como o pessoal te trata, você gosta de jogar online? Você usa headset?

R: Alguns não acreditam, mas após 3 anos e meio de Live muitos já ouviram falar meu nome. Cantadas sempre rola ou alguns me tratam com um certo carinho, mas com respeito, pois se chegam até mim com segundas intenções falo logo de cara que sou noiva 😉 Adoro jogar online, mas não necessariamente multiplayer ou jogos co-op, são pouquíssimos os que valem a pena jogar, depende muito da companhia (ex: Dead Space 3 onde conheci meu querido amigo e irmão manolo doido “Mike Metal Evil”, Resident Evil 5), sempre usei headset, só assim nunca tive que ouvir coisas do tipo “fake feminino” ou algo parecido.

7 – Você é uma mulher bonita, o que acha dos esteriótipos “mulher bonita não sabe jogar videogame” e “videogame é coisa para meninos”?

R: Bem, me considero normal, mas elogios sempre são bem vindos 😉 Obrigada! (risos). Já ouvi mesmo esse tipo de coisa, ou alguns antes de me verem por foto ou vídeo, tentam me ofender dizendo coisas do tipo: “Você deve ser gordinha nerd, cabelo cacheado e sapatão”! É bem grotesco ouvir essas coisas de alguém que você nem conhece e nunca viu na vida, simplesmente porque sei jogar vários tipos de jogos. Odeio qualquer tipo de preconceito!

8 – Você acha que o universo gamer é muito machista/sexista? E o contrário existe, preconceito de outras mulheres por você ser gamer?

R: A grande maioria ainda é machista sim, são poucos que respeitam e uma parte é preenchida por curiosos, eles querem saber se realmente sei jogar esse ou aquele jogo. Já tive algumas garotas na minha lista, ou que diziam ser garotas! Pois fakes é o que mais tem por aí. Deixo aquelas que tem headset e conversam comigo. Então, tem algumas garotas que se acham “estrelinhas” e outra garota no mesmo grupo que elas é o fim, acho isso muita infantilidade deveriam ser mais unidas, já que somos a minoria. Mas enfim.

9 – Você tem amigas, na vida real, que também jogam (ou se não jogam, o que elas acham de você ficar jogando)? E online?

R: Tenho sim, mas jogam bem menos do que eu. Mas já são casadas e tem filhos, aí acabam tendo menos tempo para jogar. As que não jogam e quando vêm aqui em casa querem me ver jogar contra os caras no Street por exemplo. Ou querem testar o tal do “Kinect” e no final das contas sempre acabam dançando muito e comentam: “Eu queria ter um desse em casa”! (risos).

Olakristal em primeiro lugar no Ranking Mundial de SSFIV: AE

10 – Nos fale sobre sua relação com Street Fighter, você é a Nº 1 no ranking mundial de Super Street Fighter IV Arcade Edition, quanto tempo levou para você chegar lá? Como os homens se sentem quando perdem para você em uma luta? E você, como se sente ao perder?

R: Levei em torno de uns 2 anos pra alcançar o 1º lugar. Foi bem cansativo e muito estressante, mas consegui! Alguns aceitam numa boa e falam: “Nossa você joga muito”, outros, pela competitividade e por orgulho próprio, já começam a me atacar com palavrões etc. Ou simplesmente querem me botar pra baixo dizendo que não sou tudo isso. Conheço alguns que só jogam esse jogo praticamente o dia inteiro, mas para participarem de campeonatos e tentarem ganhar prêmios. E alguns até ganham dinheiro e são patrocinados pra fazerem isso (ex: paiN Ludo). Aí sim é legal, jogam para ganhar algo, não pra ficarem agindo como crianças mimadas e obcecadas por um simples jogo! Estou bem longe de ser perfeita, sei disso e assumo. E se um dia cair, já estou feliz e satisfeita por ser a 3ª brasileira a ser Grand Master em um game de luta, onde os homens são a maioria! Quando perco as vezes xingo sim (quem é que gosta de perder e se diverte com isso? rs), ou penso: “Nossa o cara é viciado, joga demais, PQP”! hahaha! É aí que percebo que quando fico alguns dias sem jogar, fico mais lenta e tal, mas reconheço isso, e penso: “Ah mas aquele joguinho novo tava tão bom, vou voltar a jogá-lo e fazer mais conquistas”! (risos). OBs: Um carinho especial pelos meus fiéis amigos que converso e me divirto muito, treinando com outros personagens nesse jogo: Apollo2013BR, Jehoshaphat BR, o sumido Maico de Paula e a minha amiga “rival” Hush RS.

11 – Sony, Nintendo ou Microsoft? God of War ou Halo?

R: Como comentei antes já tive 2 da Sony mas hoje prefiro Microsoft. Acho ridículo aqueles que ficam dizendo: “O meu console é melhor que o seu” por isso ou aquilo. Acho que cada um tem o que é do seu agrado. Sobre esses dois games como adoro jogos de campanha solo, claro que é God of War!

12 – O que você acha dos novos consoles? O que está achando do One? Pretende comprar um PS4 também?

R: Estou curtindo muito o console, os gráficos são lindos em alguns jogos, o bom que com as novas atualizações que estão fazendo no aparelho está ficando cada vez melhor e mais interativo. Não penso em comprar PS4, uma pela questão do valor e porque estou muito satisfeita com o ONE, e outra pelo motivo dos gastos com casamento.

13 – Quantos games você já jogou até hoje? Você os coleciona ou vende/troca depois de jogar?

R: Já joguei mais de 400 jogos. Sou cadastrada no Site Troca Jogos, onde já fiz muitas trocas, vendas, peguei jogos emprestados e também compro jogos para celular (tenho Windows Phone), onde somam conquistas para o meu perfil, o bom que existem jogos Arcades na Live pra baixar, pois são bem mais em conta!

14 – O que você diria para as mulheres que gostam de videogame mas sentem vergonha de assumir publicamente, por acharem que é coisa de “moleque”?

R: Acho besteira isso, elas tem mais é que se divertir e descontrair com vários jogos bons que existem aí no mercado de games. Só temos esta vida então se isso te deixa feliz, aproveite garota! Seja feliz e jogue mesmo, temos um ótimo raciocínio e somos muito boas em muitas coisas em que fazemos no nosso dia-a-dia, então porque nos games seria diferente?!

15 – Sexta-feira a noite: balada ou ficar em casa jogando?

R: Olha, nos finais de semana jogo bem pouco, pois saio com meu noivo para curtir um cinema, jantares, casa de amigos ou fazer compras. Essa é a melhor parte! (risos)

16 – Um jogo inesquecível, e por quê?

R: Difícil, são tantos! Ok, o novo Tomb Raider – Definitive Edition para Xbox One! Amei este jogo, quando lançou pro Xbox 360 já achei o máximo mas agora pra nova geração e com a perfeição dos gráficos (cabelo dela é mais liso que o meu! rs), foi perfeita a volta da Lara Croft neste jogo, antes era tudo tão quadrado e desengonçado, finalmente um jogo digno de uma personagem feminina como protagonista! Os upgrades no decorrer da história deixam ela mais forte e com uma jogabilidade cada vez melhor, o jogador sente isso! Bom de mais, recomendo! FATO! (risos).

17 – Quais as vantagens e desvantagens de ser uma garota gamer?

R: As vantagens são: que existem a curiosidade dos caras em jogar com uma garota que curte games, e quando eles percebem que realmente sei jogar, aí nos damos bem, pois falamos de igual pra igual, sem neuras. Na minha lista de amigos por exemplo só deixo aqueles que converso diariamente ou que temos jogos em comum e jogamos sempre que possível. As desvantagens são: o machismo principalmente, o desmerecimento, a desconfiança de que eu seja algum tipo de fake, as críticas na maior parte do tempo, falta de educação com mensagens agressivas e repugnantes! Obs: Muitos que me criticam e me atacam, é por causa do meu gamerscore ser alto, dizem que faço bugs de conquistas usando algum tipo de programinha etc. Jogo online há mais de 3 anos e meio e nunca fui zerada pela Microsoft. Já vi muita gente que fez esse tipo de esquema e alguns meses depois estavam totalmente zerados de gamerscore. Bem, não preciso disso! Fik Dik!

18 – Alguma história curiosa, engraçada ou até mesmo triste, relacionada aos games, que você gostaria de contar?

R: Tenho algumas engraçadas: Acho que não aconteceu só comigo, mas a 1ª vez que fui ligar meu Xbox 360 depois que instalei tudo fiquei agoniada pensando que o controle veio quebrado, pois não ligava de jeito nenhum! (wireless! rs). Jogando Street e batendo em alguns caras, já ouvi eles reclamando que era meu namorado que jogava e não eu. Voltando ao início e ainda novata no mundo dos games, quando meus primos levavam o game pra jogarem nos finais de semana na minha casa, eu sempre pedia pra jogar, mas eles não deixavam, depois de um tempo, ficava de próxima e na maioria das vezes sempre pulavam ou cortavam minha vez, até eu decidir desligar o game da tomada, fazendo assim com que minha vez “existisse” e que realmente pudesse jogar! Aí começou o gosto por games, desafio e competitividade. Hoje em dia quando esses “primos” vêm em casa, não sei porque, mas não querem mais jogar comigo! (risos).

19 – Que dicas você daria para os homens conquistarem uma garota gamer?

R: Uma gamer não gosta de ser tratada como uma “garotinha” que sabe jogar “algo”, então converse e seja digno de um papo de igual pra igual, geralmente gostamos de dar o nosso ponto de vista e opinião sobre o que estamos curtindo ou não, etc. As “gamers” são mulheres evoluídas e muito ligeiras, então, caras diretos e com atitudes provavelmente chamariam mais atenção do que aqueles que só ficam de enrolação ou com muito mimos, esse tipo ninguém merece hein, fala sério! (risos)

20 – Você alguma vez já fingiu ser homem pra poder jogar em “paz”, sem ter assédio da galera?

R: Nunca fiz isso, até porque minha gamertag sempre foi “olakristal” e já soa muito feminina, se quero jogar algum jogo mais tranquilamente, entro e já fico offline!

21 – Quais os planos para o futuro? Aumentar ainda mais o seu Gamerscore? Quais jogos você está ansiosamente esperando para jogar?

R: Meus amigos já pediram pra eu criar um canal no Youtube com demonstrações de vídeos de games e tal, mas não sou muito boa pra mexer nisso. Agora com o lançamento do Twitch no Xbox One quem sabe role alguma coisa parecida, ou role uma proposta pra trabalhar com games, acho que me daria bem, hein?! (risos). Aumentar o gamerscore com certeza, devagar e sempre! Estou muito ansiosa para jogar: Quantum Break, Watch Dogs, Dying Light, The Evil Within, Mad Max, Tom Clancy’s The Division, Ultra Street Fighter 4.

22 – E para encerrarmos, qual sua personagem feminina favorita nos games e por quê?

R: Nossa tem várias! (risos). Mas vamos falar a que me fez ficar mais “conhecida”, com toda certeza a “ROSE” de Street Fighter, minha favorita nesse game era Cammy, mas quando vim pro mundo “online” devolver magias ficou muito mais divertido! (risos). A personagem mais bela do jogo, mais charmosa e elegante que conquistou minhas artimanhas! Graças a ela, hoje alguns me chamam de CrisRose. Vai entender, né?! (risos)

É isso aí galerinha, esperamos que tenham gostado de conhecer um pouco essa super jogadora, e gostaríamos novamente de agradecer a ela por esse bate papo muito gostoso! E como prometido, quem quiser trocar uma ideia sobre games (nada de cantadas baratas, não esqueçam que ela está noiva!) com a moça podem adicioná-la na Live, só procurar a Gamertag “Olakristal“, ou adicioná-la no Facebook ou ainda segui-la no Instagram (cristinaolakristal).

Márcio Pacheco

Márcio Alexsandro Pacheco - Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Me add nas redes sociais (links abaixo):

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo