Share Button

Divulgação

Casey Viner foi condenado a 15 meses de prisão, após admitir ter pedido a um conhecido para praticar um swattinga “pegadinha” que manda uma equipe da SWAT, unidade de polícia dos EUA altamente especializada, na casa de um jogador por meio de informações falsas – que resultou na morte de um homem inocente há dois anos.

Além de prisão, Viner também foi banido dos jogos online por dois anos. Ele se declarou culpado por uma acusação de conspiração e uma acusação de obstrução da justiça em abril.

Um comunicado do Departamento de Justiça dos EUA anunciou que Viner, de 19 anos, cumprirá 15 meses em uma penitenciária de Ohio, além de pagar uma restituição de US$ 2.500 (cerca de R$ 10.270, na cotação do dia).

Tyler Barriss, responsável pelo trote, recebeu uma sentença de 20 anos em março por essa ligação, além de outras “chamadas de emergência falsas“.

Viner e Barriss tentaram enviar a polícia para a casa de Shane Gaskill durante uma disputa enquanto jogavam Call of Duty: World War II em 2017. Enquanto Barriss fazia a ligação para a polícia Viner deu a ele o que ele acreditava ser o endereço de Gaskill. No entanto, o endereço estava incorreto e os oficiais que responderam atiraram e mataram o morador inocente, Andrew Finch.